Nem Michael Jordan. Nem Magic Johnson. Esqueça Kobe Bryant. Nem pense em Steve Nash. Não aposte suas fichas em Kareem Abdul-Jabbar. Não. Quem conseguiu a proeza foi o “baixinho” (sim, na #NBA, 1,91m não garantem a você o direito de se achar lá muito alto) Wardell Stephen Curry II.

Stephen Curry não apenas ganhou o troféu de MVP pela segunda temporada consecutiva, como conseguiu a proeza de ter 100% dos votos. Sim, você leu certo. Ele ganhou todos os 131 votos possíveis.

Resultado veio depois de um jogo épico

Para sermos justos, LeBron James e Shaquille O'Neal já chegaram muito perto. Os dois conseguiram a assombrosa quantia de 99.8% dos votos.

Publicidade
Publicidade

Mas o feito ganha contornos mais épicos se pensarmos que o resultado foi divulgado no dia seguinte do jogo de volta de Curry depois de um período afastado por uma contusão no joelho. E que jogo. O armador assinalou nada menos do que 40 pontos, sendo 17 na prorrogação, pela semifinal da Conferência Oeste

Curry melhor que curry

O troféu de MVP não foi surpresa para ninguém. Curry fez uma temporada brilhante, ainda melhor do que a do ano anterior, quando ganhou o prêmio pela primeira vez. Seu time, o Golden State Warriors, fez a melhor campanha de todos os tempos. As 73 vitórias conquistadas deixaram para trás até mesmo o lendário Chicago Bulls de 1995/96. Mas não foi só o time de Michael Jordan que Curry superou. Ele bateu também o seu próprio recorde de cestas de três pontos: 402 contra 286 da temporada passada.

Publicidade

O homem dos 3 pontos

A maior característica de Stephen Curry é sem dúvida o arremesso de longa distância. E quando digo longa, não é uma mera figura de linguagem. A distância da linha dos três pontos da NBA fica a 7,2 metros da cesta. Definitivamente, não é das coisas mais fáceis de se fazer. Pois o cidadão não apenas é o maior recordista da história da NBA de cestas de longa distância, como também aparece na segunda e na terceira posição de acertos de 3 pontos em um único mês.

Diferente do que pregava Nelson Rodrigues, a unanimidade nem sempre é burra. No #Basquete ela faz todo o sentido. Ainda mas quando atende pelo nome de Stephen Curry. #EUA