A seleção brasileira de #Basquete busca voltar ao topo em uma das competições mais importantes da atualidade, as olimpíadas 2016. Esse ano, os brasileiros terão a chance de acompanhar de perto todos os esportes e torcer muito para o Brasil. Mas, para quem ama o basquete, a noticia ruim é que haverá a ausência de um grande jogador: Tiago Splitter.

O atleta é dono de três medalhas olímpicas de bronze, mas ele acredita que ficar de fora da competição foi a melhor decisão. Ele vê o time masculino de basquete preparado e acredita em uma medalha olímpica para a equipe. O técnico Rubén Magnano tem a grande missão de ajudar o time a se destacar na competição, mesmo sem o jogador do Atlanta Hawks.

Publicidade
Publicidade

Em fevereiro, Tiago teve uma lesão na coxa que o afastou das quadras e, para corrigir um problema ocorrido no último ano, ele teve que fazer uma cirurgia no quadril.

Splitter resolveu não ter pressa para voltar a jogar e prefere se recuperar totalmente da lesão. “Os #Jogos olímpicos são algo que eu irei perder, porque eu quero chegar melhor na próxima temporada. E se eu jogasse estaria muito apressado, não estaria totalmente recuperado, e eu não desejo isso. Estou na seleção há 14 anos e comecei aos 17 anos na equipe profissional, vai ser uma pena não jogar”, afirmou Tiago ao site FIBA.

Mas o atleta será comentarista em uma emissora de TV, durante os jogos do Rio-2016, e ele ficará, de certa forma, mais próximo de seus companheiros. Segundo ele, as chances da seleção brasileira de basquete ganhar uma medalha olímpica nos jogos do Rio é grande: “Acho que temos uma grande chance, essa geração de jogadores que defenderão a nossa seleção lutou muito no início, pois eles nunca tinham se classificado para jogos tão importantes como esses.

Publicidade

Eles são muito competentes e tem uma ótima chance de conquistar medalha em casa, que é muito especial”, afirmou.

Uma medalha olímpica é sempre bem vinda, e que sejam verdadeiras as palavras desse grande atleta, e que o Brasil conquiste o ouro olímpico nessa modalidade, mesmo sem a presença de um dos melhores jogadores de basquete da atualidade, do nosso país. #Rio2016