Tudo indica que as relações entre a CBF e o #Corinthians jamais serão as mesmas daqui para frente por conta da contratação do técnico Tite, que a partir de agora será o treinador da #Seleção Brasileira. O assunto repercutiu bastante nesta quarta-feira (15) e fez com que ambas as partes se manifestassem.

O presidente do Corinthians, Roberto de Andrade, concedeu uma entrevista coletiva na tarde de quarta anunciando que Tite não comandaria mais o Timão no Campeonato Brasileiro de 2016 porque a partir de agora estaria à serviço da Seleção Brasileira. O mandatário corintiano aproveitou o evento para criticar a CBF por entender que o clube foi desrespeitado já que em nenhum momento foi procurado por representantes da entidade máxima do futebol brasileiro para tratar da contratação do técnico Tite.

Publicidade
Publicidade

Roberto de Andrade chegou a dizer que a CBF teve uma atitude "sorrateira" em relação a este assunto. O presidente do Corinthians afirmou que só recebeu algum telefonema da Confederação Brasileira de Futebol depois que toda a negociação com o ex-treinador do Timão estavam definidas. 

Já a CBF, através do secretário geral da entidade, Walter Feldman, rebateu as acusações do presidente corintiano ao afirmar que todo o processo ocorreu de forma ética, mas mostrou-se compreensivo com a reação de Roberto de Andrade, pois sabe que não é fácil abrir mão de um técnico da qualidade do Tite. Feldman acrescentou que o presidente do Corinthians é um companheiro da CBF, pois faz parte do Conselho Nacional de Clubes.

O secretário geral da entidade máxima do futebol brasileiro garantiu que a Confederação Brasileira de Futebol tentou entrar em contato com o presidente corintiano desde a manhã desta quarta-feira (15), mas não obteve sucesso.

Publicidade

Feldman revelou que inclusive o próprio presidente Marco Polo Del Nero tentou contatar Roberto de Andrade através de telefones e mensagens, que não resultaram em nenhum retorno.

Por fim, um encontro pessoal foi agendado com a secretária do presidente do Corinthians para aparar as arestas por conta da contratação de Tite pela CBF. Resta saber se os representantes da Confederação Brasileira de Futebol terão algum argumento capaz de aplacar a ira do presidente corintiano.  #PaixãoPorFutebol