Um dia após o presidente do #Corinthians, Roberto de Andrade, conceder uma entrevista coletiva para manifestar a sua ira contra a CBF, que teria contatado Tite sem o conhecimento da direção corintiana, surgiram informações na imprensa do RS de que o técnico Roger Machado, do Grêmio, teria sido procurado por dirigentes corintianos para assumir o lugar do Tite, que será técnico da Seleção Brasileira. A proposta ocorreu na madrugada de quinta-feira (16), e o próprio Roger confirmou, acrescentando que declinou do convite porque tem contrato com o Grêmio e pensa num projeto a longo prazo com o clube. 

Questionado a respeito do assunto, o presidente do Grêmio, Romildo Bolzan Jr., considerou o procedimento como sendo "normal" no mundo do futebol e preferiu elogiar a postura do treinador Roger Machado.

Publicidade
Publicidade

O presidente gremista, que está em Brasília para uma reunião, ressaltou que não faz nenhuma crítica a este assédio do Corinthians para com o Roger, uma vez que é algo natural nesse meio. Romildo Bolzan disse ainda que esta situação não lhe causou constrangimento algum. 

Enquanto isso, a direção do Corinthians nega categoricamente que tenha procurado o treinador Roger Machado ou qualquer outro tipo de profissional da área para o lugar do Tite. Mas, a partir do momento em que existem duas versões completamente diferentes sobre o mesmo fato, é claro supor que uma das partes esteja, digamos, falseando a verdade. Supondo que a versão do Roger seja a verdadeira, a postura do presidente Roberto de Andrade, no episódio da contratação do Tite pela CBF soaria incoerente, para dizer o mínimo. Todavia, como tudo indica, ninguém se sentiu incomodado com esta situação do técnico gremista, ficará o dito pelo não dito. 

Embora também tenha sido negado pela direção do Corinthians, boatos da imprensa dão conta de que representantes do clube teriam procurado Eduardo Baptista e Fernando Diniz como possíveis substitutos do técnico Tite.

Publicidade

O ex-treinador do Audax teria declarado que não deixaria o Oeste, que disputa a Série B, "nem para treinar o Real Madrid". Com isso, o alvinegro paulista contabiliza três investidas frustradas em menos de 24 horas na busca de outro treinador.  #Campeonato Brasileiro #PaixãoPorFutebol