Mesmo não tendo o charme de outras edições, o Campeonato Carioca permanece como uma das grandes atrações para quem gosta de #Futebol. Recentemente, o Esporte Interativo (EI), canal por assinatura do grupo Turner, entrou em contato com a Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (FERJ) e revelou a intenção de transmitir a competição a partir do ano que vem. No entanto, Eurico Miranda parece não ter se entusiasmado com a possível mudança de parceiro.

Neste domingo, o presidente do Vasco, em depoimento concedido ao Blog "De Prima", do Lancenet, praticamente desdenhou da proposta do EI. Segundo o dirigente, a oferta da #Rede Globo, detentora dos direitos de transmissão do certame desde 2003, e que já entregou uma oferta de renovação, é "muito melhor".

Publicidade
Publicidade

Os valores desse novo acordo, porém, não foram divulgados.

Por outro lado, os mandatários dos outros quatro grandes clubes não têm tanta firmeza quanto à continuidade da Globo. "Tem algumas coisas para acertar entre todos os participantes”, avisou Carlos Eduardo Pereira, presidente do Botafogo, sem divulgar quais seriam essas pendências.

Já para o Flamengo, clube que, no momento, é opositor ao atual gestor da FERJ, Rubens Lopes, o principal ponto de crítica está na divisão de cotas entre os participantes do Estadual. 

O contrato de transmissão do Estadual teve seu encerramento em 2016. Desde então, os clubes negociam um reajuste substancial. Na temporada vigente, cada agremiação teve um lucro de R$ 7 milhões pelas exibições.

Criado a partir de um projeto de três grandes TVs abertas (Band, Rede TV e Cultura), o Esporte Interativo foi fundado, como rede independente, em 2007.

Publicidade

A partir de então, vem firmando-se no mercado esportivo. Atualmente, possui diversas atrações em sua grade, como alguns campeonatos estaduais no Nordeste, a Copa Verde e a principal delas: a Liga dos Campeões da Europa.

Não houve confirmação oficial, mas informações de bastidores dão conta de que, para assegurar a exclusividade do Carioca, o EI ofereceu R$ 100 milhões até 2019. #PaixãoPorFutebol