O juiz Michel Curi e Silva, titular da 1.ª. Vara da Fazenda Pública de Belo Horizonte, determinou a interdição do Estádio Independência que pertence ao América MG. A decisão foi baseada numa denúncia da 17.ª Promotoria de Defesa do Patrimônio Público. A Promotoria encaminhou Ação Civil Pública contendo acusações de improbidade administrativa e dano ao Tesouro Público Estadual na construção do novo Estádio Independência, ou Horto, como ficou conhecido nacionalmente após partidas realizadas pelo Atlético MG naquele local. Conforme o Jornal Hoje em Dia, por conta disto, estão indisponíveis todos os bens dos ex-diretores do Departamento Estadual de Obras Públicas de MG até R$ 120 milhões.

Publicidade
Publicidade

O Horto só poderá ser reaberto após o América MG apresentar um cronograma relativo ao depósito judicial de parte da renda dos jogos que vierem a ser realizados no Estádio Independência. Desta forma estaria assegurado eventual ressarcimento aos cofres do Governo Mineiro. Até que o requerido cronograma seja apresentado, o América fica proibido de realizar qualquer tipo de negociação envolvendo o Estádio do Horto. O juiz Michel Curi declarou que os réus causaram graves danos aos cofres do Tesouro Estadual para beneficiar o América com recursos públicos. O magistrado revela ainda que não houve planejamento na obra de construção do novo estádio que começou com uma previsão de R$ 46 milhões, mas terminou com um custo superior a R$ 150 milhões. 

Em contrapartida o PSDB mineiro, em cuja gestão o Independência foi reformado, divulgou através de nota oficial que o Horto teve sua capacidade ampliada de 10 mil para 25 mil pessoas e foi transformado numa Arena multiuso, sendo que estas alterações mudam o cronograma assim como o custo da obra.

Publicidade

A nota do partido esclarece ainda que a Caixa Econômica Federal prometeu destinar R$ 30 milhões de reais para a construção do Independência, mas como o dinheiro não veio, a obra acabou sendo toda custeada pelo Governo de Minas Gerais. Para Paulo Lasmar, advogado do América MG, a decisão é absurda porque o Horto foi cedido a pedido do Governo de Minas sob o argumento de que iria reformar o local para ser utilizado pelos três maiores clubes de MG.

A medida atingirá diretamente o Atlético Mineiro, que elegeu o Horto como seu estádio preferido, sendo este considerado mítico pela sua torcida que criou até criou o slogan: "Caiu no Horto, tá morto." O clube conquistou vitórias memoráveis no Independência, principalmente nos anos de 2013-2014, e agora terá que sediar seus jogos em outro local, e está decisão terá que ser rápida. Já para a partida do próximo domingo no clássico contra o Cruzeiro, o Galo terá que decidir onde irá atuar. O regulamento da CBF estabelece que o clube tem até cinco dias para decidir onde irá mandar seus jogos. Até ontem, a direção do Atlético MG anunciava que jogaria no Horto e inclusive os ingressos para o jogo contra o Cruzeiro já estavam sendo colocados à venda.  #Futebol #Atlético Mineiro #PaixãoPorFutebol