Houve um tempo, não muito distante, em que torcer pela Seleção Brasileira de Futebol era uma paixão nacional, algo que unia todos os brasileiros. Este apelo em torno do selecionado canarinho era tão forte que, no tempo da Ditadura, foi usado como propaganda pelo Regime Militar.

Até quem não entendia nada de futebol torcia pela Seleção na Copa do Mundo. Mas, de acordo com levantamento realizado pelo Instituto PróPesquisa de São Paulo, realizado em maio junto ao público paulista, das mil pessoas consultadas, 91% declararam estar "pouco ou nada interessadas" na atuação da #Seleção Brasileira treinada pelo técnico Dunga.

Apenas 8% se disseram interessados ou muito interessados na questão e ainda 1% não opinaram.

Publicidade
Publicidade

A margem de erro da pesquisa é de 3% para mais ou para menos. O PróPesquisa tem 26 anos de atuação no Brasil e desde 2008 realiza levantamentos sobre temas como cotidiano, hábitos, costumes e opiniões da população. 

Este é o terceiro levantamento realizado pelo Instituto. Nas duas edições anteriores, em agosto e novembro do ano passado, o interesse dos brasileiros pela sua seleção chegou a 12% e 14% respectivamente.

De acordo com Rodrigo de Souza Queiroz, diretor do Instituto PróPesquisa, as razões para este desencanto do torcedor estariam ligadas basicamente às denúncias de corrupção envolvendo dirigentes da CBF bem como a falta de mudanças efetivas no futebol brasileiro.

Ainda segundo Rodrigo, o desinteresse do torcedor também passa pelo técnico Dunga que implantou um sistema de jogo para a Seleção que não entusiasma os expectadores.

Publicidade

Mais do que isso, Dunga está longe de ser o técnico preferido pelos torcedores brasileiros. 

E para quem imagina que o desencanto do torcedor brasileiro com a sua Seleção atinge apenas uma determinada camada social da população, faixa etária ou nível de escolaridade, a pesquisa desmente categoricamente.

No que diz respeito à faixa etária, é exatamente entre os mais jovens, entre 16 e 24 anos, que existe uma rejeição de 93% em relação ao grupo comandado por Dunga.

No quesito nível de escolaridade é quase uma goleada, pois 95% das pessoas com curso superior demonstram maior desinteresse pela Seleção Brasileira. Rodrigo de Souza Queiroz avalia que o desalento dos mais jovens em relação a Seleção Nacional estaria ligado a determinados fatores como a globalização do futebol, transmissões pela TV das principais competições europeias, que fez aumentar o nível de exigência.

Ainda com relação às pessoas com curso superior, de acordo com o diretor do Instituto, a explicação estaria ligada ao fato que detentora de um maior nível de informação, esta camada da população tem mais acesso às denúncias de corrupção na CBF, o que acaba refletindo no desencanto com o futebol brasileiro como um todo.

O fato é que em meio à realização da Copa América Centenário e às vésperas de uma Olimpíada no Brasil, estes são dados bem preocupantes. #Resenha Esportiva #PaixãoPorFutebol