Depois de ter declarado que Messi não tem personalidade para ser líder e que os jogadores da seleção argentina nem deveriam voltar para casa se perdessem a Copa América para o Chile, Diego Armando Maradona se transformou, nos últimos dias, em um dos maiores defensores de "La Pulga." Nem de longe parece aquela pessoa que durante a Copa América criticou o próprio Messi e ameaçou jogadores da Seleção Argentina.

Mas qual a razão que teria levado Maradona a mudar tanto? Por que subitamente ficou tão solidário à causa de Lionel Messi? Na entrevista de Diego Maradona, concedida à publicação argentina La Nación, o pretenso apoio de "Dieguito" ao capitão da seleção argentina fica em segundo plano para ressaltar expressões como "quero falar com todos que o deixaram só, do primeiro ao último dirigente." E os ataques do Maradona aos seus desafetos não pararam por aí.

Publicidade
Publicidade

O ex-craque argentino foi ainda mais agressivo, dizendo que a desistência de Lionel da Seleção só servia para esconder todos os problemas que existe no #Futebol argentino e na AFA.

Embora tenha sobrado uma crítica de Diego Maradona para a seleção argentina, lembrando que o selecionado alviazul foi derrotado em duas finais de Copa América, pelos chilenos, que segundo Maradona, não possuem o talento da seleção holandesa de 74. Maradona atribui todas as culpas e responsabilidades aos dirigentes do futebol argentino por essa situação dizendo que  falaram para o Messi, "anda e decide algo para nos salvar," mas o deixaram sozinho.

Maradona declarou que não sabe quem é o presidente da AFA neste momento, mas não tem nenhuma dúvida de que não pode ser alguém que tenha apoiado o ex-presidente Grondona até o último momento.

Publicidade

No entender de Diego, o ex-mandatário da entidade máxima do futebol portenho deixou "uma bomba de tempo armada", e agora ela explodiu.

Maradona também atacou Daniel Angelici, presidente do Boca Júniors, amigo pessoal do presidente argentino Maurício Macri, e um dos postulantes à presidente da AFA. Sobre Daniel, o ex-craque argentino declarou que este não pode ser mandatário da entidade "nem por 15 minutos."

Todas estas manifestações do polêmico Diego deixam clara sua pretensão de disputar um cargo na Associação de Futebol Argentino e por isso, só por isso, aproveitou o momento para demonstrar apoio público a #Lionel Messi, mas se concentrando em atacar seus desafetos na AFA. #Resenha Esportiva