O ex-dirigente do #Botafogo, Carlos Augusto Montenegro (presidente do Botafogo entre os anos de 1994 a 1996), foi a público e disse o que pensa da atual conjuntura do clube. Para ele, muitos erros estão derivando do planejamento. Inicia dizendo que a seriedade dos que hoje estão à frente do clube não pode ser questionada, mas o trabalho tem se mostrado extremamente amador.

As contratações de jogadores estrangeiros, que chegam com baixo rendimento físico e chegam ao clube indo direto para o departamento médico, revelam que as contratações não foram boas. O ex-dirigente questiona se ninguém percebe a necessidade que o clube tem de um camisa 9 e de um camisa 10.

Publicidade
Publicidade

Ainda, em relação às contratações, Montenegro afirma que tem muita gente mandando, essa demasiada democracia faz com que tenha-se muitas opiniões, e o que era para ser um setor de inteligência, tem se tornado um setor burro. Sim, burro afirma Montenegro. Para ele é inadmissível contratar cinco jogadores estrangeiros sem, ao menos, assisti-los atuando.

Lizio e Gervasio Nuñez são jogadores medíocres, Salgueiro não tem jogado e Carli está constantemente machucado. Carlos Montenegro não parou aí, ele ainda apontou falhas em relação a Arena Botafogo, "muito amadorismo tem sido visto aqui também", afirmou ele. "Quando esse estádio for finalizado vai servir para apenas dois ou três jogos, tudo está em um processo muito lento, sendo que a situação do Botafogo pede urgência e rapidez", completou.

Publicidade

O que se percebe é que, com o passar do Campeonato Brasileiro, o Botafogo não está reagindo, e é muito preocupante quando se vê times, sem as mesmas condições de receitas e sem a mesma grandeza do Botafogo, se destacando mais que o clube carioca, caso, por exemplo, do Chapecoense.

Questiona ainda quem é o responsável pelas contratações, Cacá Azeredo (vice de #Futebol)? Antônio Lopes ou Ricardo Gomes? Alguém tem que se mostrar responsável, pois a imagem que tem ficado para Montenegro é de que essas contratações, para que venham se concretizar, estão antes passando por muitas pessoas.

Mesmo torcendo pela retomada do Botafogo, Montenegro não parece nutrir grandes expectativas quanto ao clube. Ele encerrou sua participação questionando a contratação de Pimpão, pois, para ele, trata-se de um outro jogador do tipo "mais um", quem poderia resolver a situação do time e chamar a responsabilidade, seria o Canales, mas, nas palavras de Montenegro, Canales "está bichado" e isso deve ser visto com muita preocupação.

Publicidade

Após colocar-se à disposição do clube, Montenegro encerrou dizendo que: "o Ricardo Gomes não pode tirar leite de pedra. O pessoal fala que não tem dinheiro, mas coloca aí na ponta do lápis os salários de Lizio, Gervasio, Salgueiro, Marquinho (emprestado ao Atlético-GO), Geovanne Maranhão... Isso dá uns R$ 600 mil, R$ 700 mil por mês. O Rafael Moura era R$ 200 mil, mas acharam caro e não quiseram. Um 9 como ele já mudava tudo. Seria uma referência. Apostaram no Ribamar, que é bom jogador, mas querem ensiná-lo a ser centroavante no meio do Brasileiro. Ele joga pelos lados. Deixaram o Navarro ir. Não era nenhuma "Brastemp", mas fazia gols. Não se ensina um garoto de 19 a virar centroavante no meio campeonato. Agora não adianta só torcer. Tem que rezar muito".

E o que pensa Carlos Eduardo Pereira sobre tudo isso? O atual dirigente diz que não há erro de planejamento, ressaltou que tem jogadores ainda para estrear, e que não adianta querer fazer um "caça às bruxas", pois no Botafogo todos acertam e todos erram. Disse que acredita no trabalho que vem sendo feito, pois trata-se de um trabalho sério e dedicado. Para quem hoje está de fora fica fácil criticar, e encerrou dizendo que não vai aceitar oportunismo, pois, para ele, muitos têm tentado se aproveitar do momento para manipular a situação de forma favorável ao próprio interesse.