O Flamengo pode sagrar-se tetracampeão consecutivo do Novo #Basquete Brasil (NBB), neste sábado (4). A equipe vai a Marília, interior de São Paulo, para o quarto jogo da série final melhor de cinco da decisão do título contra o Bauru. Mas os jogadores sabem que não será fácil voltar de lá com mais uma taça na bagagem. Com 2 a 1 no placar agregado, os Rubro-Negros podem até perder o quarto jogo que decidirão em casa, e, no outro sábado, o título. Porém, de acordo com Olivinha, ala-pivô da equipe da Gávea, o foco é sair de São Paulo campeão.

"No primeiro da série, nós fomos até Marília e conseguimos uma excelente vitória. Uma equipe como a nossa, com jogadores experientes e que já passaram por muitas situações como essa agora, é muito importante saber jogar fora de casa, e nossa equipe sabe fazer isso.

Publicidade
Publicidade

O único fator realmente é a torcida e, lógico, o ginásio ser diferente também, mas a questão do ginásio é tranquilo, porque chegamos normalmente 1 ou 2 dias antes do jogo e dá pra acostumar com os treinos", afirmou, em entrevista exclusiva ao Blasting News.

O grande objetivo dos rubro-negros é manter o alerta ligado durante os 40 minutos de jogo. Afinal, recentemente, a equipe "vacilou" no fim do Jogo 2, quando perdeu a partida, e do Jogo 3, quando quase desperdiçou outra vitória.

"No Jogo 2 perdemos o foco no último quarto, onde a equipe de Bauru abriu uma diferença de 10 pontos e nós tivemos que correr atrás, o que é muito difícil em uma final contra uma equipe poderosa como Bauru. No Jogo 3, tivemos uma partida muito boa durante 34 minutos e nos últimos 6 tivemos um apagão. Agora, temos que tentar manter a concentração durante os 40 minutos e fazer uma defesa forte, principalmente nos arremessos de 3 pontos da equipe deles, que é a principal arma da equipe deles", analisou.

Publicidade

Uma grande arma do #Flamengo para isso é manter o elenco sempre em atividade. Como tem uma equipe bastante homogênea, o Rubro-Negro pode aproveitar a rotatividade, como o técnico José Neto já faz muito bem.

"Realmente, o elenco do nosso time é um diferencial. O Neto tem nas mãos 10 jogadores que poderiam ser titulares em qualquer outra equipe do NBB, jogadores considerados por muitos como "estrelas" e um excelente trabalho na rotação da equipe. Não é um trabalho fácil, porque todos querem estar dentro da quadra ajudando de alguma forma, mas infelizmente não é possível jogar durante os 40 minutos e o Neto vem sabendo utilizar o elenco bem."

Atual tricampeão, o time da Gávea é o grande "alvo" dos rivais no basquete nacional. Segundo Olivinha, o time está ciente disso, mas a vontade de vencer deve sempre ser maior do que qualquer obstáculo.

"Chegar no topo é muito difícil e se manter é muito mais difícil ainda. Depois que você chega ao topo, as outras equipes querem vencer de qualquer jeito, você se torna a equipe a ser batida e sempre que uma equipe consegue nos vencer, é um sabor diferente para eles.

Publicidade

A solução para se manter no topo é sempre se manter motivado e sempre querer mais que os outros. Apesar de eu, junto com o Flamengo ter conquistado todos os títulos possíveis, tenho muita vontade de vencer sempre, e o diferencial da nossa equipe é esse, todos os jogadores que chegam tem essa característica de querer ganhar sempre", completou.