Se já não bastasse ter que substituir o ídolo Jefferson em meio ao um início de Campeonato Brasileiro bem conturbado para o clube Alvinegro, Sidão tomou para si mais uma responsabilidade: além de defender o gol do Botafogo, o goleiro se viu obrigado a defender os jovens atletas da equipe. Estando apenas há duas semanas no clube, Sidão, o goleiro de 33 anos que veio do Audax, defendeu o clube no último jogo. No embate contra o Vitória, o goleiro fez boas defesas e conseguiu garantir o empate no placar que acabou em 1 a 1.

Além de garantir o empate, Sidão também ajudou a interpretar a atual conjuntura vivida em General Severiano.

Publicidade
Publicidade

Para ele, os jovens têm sofrido muita pressão, e somente um ambiente tranquilo será capaz de fazer com que os atletas tirem o #Botafogo da atual situação. Em entrevista coletiva, nessa segunda-feira, Sidão se mostrou ciente de seu espaço na equipe. Mesmo chegando agora e não tendo tanta afinidade com a maioria, Sidão revelou que tem conversado com os atletas e ajudado como pôde. Devido ao que já viveu no #Futebol, o goleiro diz que tem oferecido sua experiência como auxilio.

É sabido que o fato do time estar em último colocado já é complicado. Levar esse tipo de pressão pro campo torna as coisas ainda mais difíceis. Sidão disse que, quando veio para o clube, veio sabendo que sua experiência poderia ajudar. A sua liderança é própria e pode nortear os mais jovens. Sidão diz que vê muita capacidade nos jogadores, cita que atletas como Sassá, Neilton e Ribamar são muito talentosos, mas que a pressão os tem feito receosos.

Publicidade

Os atletas não têm arriscado as jogadas por medo. E Sidão não parou por aí não, continuou e expressou o seu sentimento dizendo que, em campo, não é somente o Botafogo que é representado por ele.

Sidão lembra que representa seu filho, sua família, e que estar ali exigiu muito esforço. Deixou claro que, da parte dele, sempre será dado o melhor. Se esse mesmo sentimento for o do restante da equipe, então o Botafogo tem tudo para sair dessa situação. Sidão encerrou a entrevista cobrando uma reação da equipe para o próximo jogo, que será contra o América-MG, na quarta-feira. O goleiro, de forma direta, disparou que a situação não permite escolher adversários, o time tem que entrar em campo com tudo. Não se pode dar o luxo de perder três pontos. Exemplifica o goleiro dizendo que, se o próximo jogo fosse contra o Corinthians ou Internacional - que são os primeiros da tabela - o Botafogo deveria entrar com tudo e conquistar os três pontos. E quanto aos reforços prometidos, Sidão foi direto: "É claro que os reforços vão nos ajudar, mas quem está jogando precisa tirar o Botafogo dessa situação".