Em Portugal, depois do #Futebol Clube do Porto ter escolhido Nuno Espírito Santo para seu novo treinador, alguns jornais esportivos recordaram que aquele treinador foi responsável pela contratação de Jonas pelo Benfica, o maior rival do time do norte de Portugal. Uma situação engraçada, uma vez que o brasileiro foi o jogador mais importante nos últimos dois títulos do time lisboeta.

Dizem que foi sem querer, mas Nuno Espírito Santo esteve envolvido diretamente na ida do brasileiro Jonas para o Benfica. Tudo aconteceu há duas temporadas, quando Nuno foi contratado para treinador do Valência e dispensou Jonas. O brasileiro acabou por ser dispensado por custo zero com a justificativa, da parte do time espanhol, de que, além de já ter 30 anos, estava ganhando um salário demasiado alto.

Publicidade
Publicidade

Depois da dispensa de Jonas, o Benfica entrou em ação e acabou por contratá-lo já no mês de setembro e por custo zero. A partir daí, o que se sabe é história! O novo camisa 17 das águias se afirmou quase de imediato e se transformou no maior astro do time português, onde atuam outros brasileiros como Júlio César, Ederson ou Luisão, esse último capitão do time lisboeta.

Essa semana, depois da contratação de Nuno Espírito Santo para o Futebol Clube do Porto, alguns jornais esportivos, meio em tom de brincadeira, têm afirmado que o novo treinador do time do norte de Portugal foi uma das peças mais importantes nos dois últimos títulos do Benfica, e a razão é simples, é que, sem Jonas, o Benfica seria um time mais fraco.

Mas a história não fica por aqui. Pouco tempo antes de Jonas sair do Valência, o clube espanhol comprou o também atacante, Rodrigo Moreno.

Publicidade

O jovem, nascido no Brasil, mas naturalizado espanhol, custou aos cofres do clube da Luz, nada mais, nada menos do que 30 milhões de euros. Isso significa que, enquanto treinador do Valência, além de ter “oferecido” Jonas, Nuno Espírito Santo ainda aprovou a compra de Rodrigo a um preço demasiado elevado.

Entretanto, algumas vozes defendem o atual treinador do Porto. É que embora fosse Nuno o treinador do Valência, é possível que tanto a dispensa de Jonas como a compra de Rodrigo tenham sido ordenadas por Peter Lim, o empresário que, naquela época, tinha acabado de comprar o time espanhol.

Você segue o futebol português? O que acha? Acha que Nuno Espírito Santo foi mesmo importante nos últimos êxitos esportivos do Benfica? Escreva a sua opinião nos comentários! #Curiosidades #Futebol Internacional