Já fazia tempo que a #Seleção Brasileira não apresentava uma postura tão ofensiva como essa. No início da partida a seleção praticamente dominou o jogo, apresentava um futebol veloz com P. Coutinho e Felipe Luis, mais a frente tinha Gabigol, que teve um ótimo início de primeiro tempo, tudo parecia que o gol sairia em questão de tempo. Por outro lado, a seleção peruana liderada por Paolo Guerrero, pecava na defesa, com saídas de bolas erradas. O time de Gareca perdeu várias bolas no seu campo, lances como esses não foram aproveitadas pelos brasileiros, pois todas foram desperdiçadas. 

NO PRIMEIRO TEMPO

Logo no início da partida, a seleção começou a criar chances de gol, e em roubada de bola no campo defensivo da seleção peruana, Felipe Luis arrisca de fora da área, obrigando o goleiro peruano efetuar uma linda defesa.

Publicidade
Publicidade

Se arriscando de fora da área a bola não entrava, arriscar de dentro dela também não funcionou muito bem. Gabigol, até então apresentando ótimo futebol, recebeu de costas para o gol, fez o giro e bateu, outro milagre da parede peruana que até então estava salvando tudo.

Do lado direito não saiu gol, foi então que Gabriel resolveu arriscar do lado esquerdo, mandando um foguete de perna esquerda para mais uma defesa do goleirão. Melhor em campo, a seleção brasileira apresentava uma postura que o torcedor não via há muito tempo, um jogo mais ofensivo, mais ousado, que até então parecia estar dando certo.

NO SEGUNDO TEMPO

Se o primeiro tempo terminou de maneira favorável para os brasileiros, não podemos dizer o mesmo do início do segundo tempo. A equipe de Guerrero e companhia veio com uma nova proposta, veio mais ofensiva, pois diferente do Brasil, só a vitória importava.

Publicidade

Mesmo voltando melhor para o segundo tempo, ainda era o Brasil que criava as melhores chances de gol. Os peruanos jogavam por uma bola, e essa bola veio na segunda metade do segundo tempo, e em cruzamento partindo da lateral direita, os peruanos abrem o placar.

Até aí tudo bem, a torcida comemorava o gol da classificação. Porém, o maior alvoroço ainda estava por vir, pois o goleiro Alisson reclamou de um toque de mão. Os brasileiros partem para cima do arbitro que já tinha deixado de marcar dois pênaltis claros (um para cada lado) na partida. O juiz foi pedir ajuda ao assistente, que também não soube o que fazer, foi necessário pedir ajuda de alguém de fora que tivesse acesso às imagens, mas também não foi possível, e sem outra alternativa o juiz sinalizou o gol: 1 a 0 para o Peru, gol que eliminaria a seleção brasileira da #Copa América Centenário 2016.

Nos minutos finais, a derrota de 1 a 0 trouxe o desespero, os chutes de fora da área para longe do gol já eram mais comuns, erros de passes.

Publicidade

Ali acabava a pouca "organização" que se viu no início da partida. Nos minutos finais uma luz, e em um cruzamento de Daniel Alves, Elias aparece de cara para o gol, somente ele e o goleiro, era a chance do gol de empate que daria a vaga para os brasileiros. Melhor para goleirão, que conseguiu segurar tudo na partida. Fim de jogo, Brasil eliminado, o Peru encara a Colômbia nas quartas de finais.