Com a franqueza e a espontaneidade de sempre, Jaqueline, uma das mais queridas jogadoras do #Vôlei nacional, surpreendeu a torcida brasileira ao declarar nesta sexta-feira (03) que preferia disputar os Jogos Olímpicos fora do país. A experiente bicampeã olímpica ressalvou que vai ser “um momento muito importante para nós”, mas mostrou preocupação com o “tête-à-tête” e a inevitável pressão da imprensa e dos torcedores pela medalha de ouro.

Jaque chegou a pedir, ao lado do marido Murilo, também atleta da seleção brasileira, que seus familiares não acompanhem as partidas do Brasil no Maracanãzinho. Até o filhinho do casal, Arthur, de dois anos, está na lista dos “excluídos”.

Publicidade
Publicidade

 A jogadora lembrou que serão 15 dias de concentração total e que, “infelizmente”, a família e até o menino terão de ser esquecidos nesse período. “É para eles que nós (ela e Murilo) vamos fazer isso (a conquista da medalha)”, afirmou.

“Sempre joguei fora”, ela diz, destacando também que outros atletas – sem esclarecer se do vôlei ou de outras modalidades – também preferiam disputar os Jogos Olímpicos fora do Brasil. Ela revelou que ficará “felizaça” com uma medalha de ouro, competindo no Rio.

A declaração foi dada durante a sessão de treinamentos da seleção brasileira em Barueri, na Grande São Paulo. Jaqueline está em recuperação de um edema e estiramento na região do joelho esquerdo, provocados por um choque com a meio de rede Adenízia, num simples aquecimento. A contusão veio se somar a outros problemas físicos da ponteira, além da má fase durante a Superliga, jogando pelo Sesi-SP.

Publicidade

 

Com a confiança do técnico Zé Roberto, ela tem evoluído na condição física. Segundo sua avaliação, chegou a 60%, sem dores, mas destaca que jogadora de seleção precisa estar “sempre 100%”.

Jaqueline sabe que, em breve, sairá a lista do time olímpico do vôlei brasileiro. Hoje, o grupo tem 16 jogadoras e ainda chegarão as levantadoras Fabíola, que se tornou mãe no dia 19 de maio, e a jovem Naiane, titular do Brasil B durante o torneio de Montreux, na Suíça. Dessas, apenas 12 serão inscritas.

O Grand Prix, que começa no próximo dia 9 de junho, com jogos na Arena Carioca, deverá ser decisivo para a definição das convocadas. Jaque diz estar preparada para entrar já na primeira partida, contra a Itália. #Rio2016