O que poderia ser uma oportunidade única para o Brasil dar um verdadeiro show ao mundo, parece já estar começando, infelizmente, com muitos problemas. Trata-se da instalações para os atletas do estrangeiro que estão prestes a chegar no Rio de Janeiro'. É mais um episódio lamentável, depois das discussões sobre obras superfaturadas, queda da ciclovia, poluição da baía de Guanabara, questionamentos de sobre qual será o verdadeiro legado para a cidade após o encerramento dos Jogos Olímpicos no país e até os impasses de quem poderia estar representando moralmente o país no âmbito político na cerimônia de abertura dos jogos, se é a presidente eleita, Dilma Roussef, mas afastada em função do processo de impeachment, ou o interino Michel Temer.

Publicidade
Publicidade

Agora, neste domingo (24), surge mais um imbróglio referente as Olimpíadas no Brasil. O dia foi de abertura oficial das portas do complexo que abrigará os atletas, imprensa e outras pessoas que trabalharão no suporte ao evento, conhecido como Vila Olímpica. Bastou poucas horas para serem veiculadas as primeiras duras críticas sobre a infraestrutura e condições das construções da Vila.

Por exemplo, o AOC (sigla em inglês) - Comitê Olímpico Australiano fez questão de redigir uma nota oficial, onde diz que a Vila Olímpica é simplesmente “inabitável” e os problemas aparecem de todos os lados, como nas instalações hidráulicas, elétricas e ainda com problemas no gás encanado no local.

Enfim, isto não é nada bom para os organizadores dos jogos no Brasil e para o país como um todo, até mesmo porque os australianos ventilaram no mesmo comunicado que os atletas do seu país talvez tenham que ser removidos para hotéis devido a toda essa listagem de problemas e péssimos acabamento nas obras da moradia temporária dos representantes olímpicos de todo o mundo.

Publicidade

“Um dia antes da chegada dos primeiros atletas do país ao Brasil, a vila está infestada de problemas, incluindo vazamentos, sanitários e chuveiros bloqueados, e inundações”, confirmou o AOC.

Por outro lado, o COI - Comitê Olímpico Internacional disse que as autoridades brasileiras, responsáveis pela organização dos jogos, demandaram que centenas de operários trabalhassem no intuito de reverter esse caos; entretanto, não garantiu em 100% a solução positiva do cenário no que diz respeito a proporcionar condições de habitação por parte dos atletas. Vale frisar que, conforme revelou o AOC, no dia 25 de julho já começam a chegar no Rio de Janeiro atletas da Austrália de modalidades esportivas como boxe e canoagem. O que será que vem mais pela frente?! #Rio2016 #Crise no Brasil