O técnico argentino Edgardo Bauza esteve em Buenos Aires nesta sexta-feira (22) para participar de uma reunião com os dirigentes da AFA, a Associação de #Futebol da Argentina, afim de esclarecer quais são as mudanças que a entidade precisa fazer para que o profissional aceite comandar a seleção do país. 

Com a renúncia de Tata Martino, Patón passou a ser especulado para assumir a vaga deixada pelo amigo pessoal e, sem meias palavras, afirmou que muita coisa precisaria mudar na Associação para que ele viesse a aceitar um convite para ser técnico da Seleção da Argentina.

O encontro entre os cartolas e o treinador durou cerca de uma hora e meia e, na saída, o atual técnico do tricolor paulista disse que assumir o comando da seleção de futebol de seu país seria um gratificante desafio, reafirmando que nunca omitiu o sonho de, um dia, alcançar este objetivo em sua carreira.

Publicidade
Publicidade

Enquanto espera pela definição dos diretores da AFA, Bauza retornou ao Brasil para, neste sábado (23), comandar os trabalhos no CT da Barra Funda visando a partida contra o Grêmio, em Porto Alegre, no domingo às 16h, pela 16ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Apesar de ser o mais cotado para assumir o comando técnico da Seleção da Argentina, Edgardo Bauza enfrenta concorrência com Nery Pumpido, Jorge Sampaoli, Diego Simeone e Miguel Ángel Russo. Porém, é provável que Simeone e Sampaoli sejam descartados em razão de estarem muito bem em seus clubes espanhóis Sevilla e Atlético de Madrid, respectivamente.

Patón foi sincero ao admitir que pode trocar o São Paulo se for convocado para treinar a seleção do seu país e que pretende ter sua carreira reconhecida com a conquista de um título mundial à frente de seus compatriotas.

Publicidade

Já projetando-se como técnico da seleção, Patón disse que sua primeira missão será ir ao encontro de Lionel Messi para convencê-lo a desistir da decisão de não mais representar seu país em campo, dizendo que o atacante tem de voltar mas que precisa de um tempo.

Sem dizer quando poderá começar a trabalhar no comando da seleção argentina, Edgardo Bauza disse que, pela conversa que teve com a AFA, sentiu que os dirigentes tem pressa na contratação de um substituto de Tata Martino e relatou que já deixou a diretoria do São Paulo de que, a qualquer momento, deixará o tricolor paulista e o Brasil para voltar, em definitivo, à sua terra natal. #São Paulo FC #PaixãoPorFutebol