Aquele velho e bom batedor de falta que decidia #Jogos em muitas decisões e que assustava os adversários toda vez que a cobrança estava perto ou longe da área é um jogador cada vez mais difícil de encontrar no #Futebol brasileiro. Prova disso é o Campeonato Brasileiro deste ano, competição em que raramente sai um gol de falta. Palmeiras e Corinthians, os dois líderes, não marcam em uma cobrança de falta desde o ano passado.

Até meados dos anos 2000 facilmente encontrávamos bons batedores de falta no país. No São Paulo, o recém aposentado goleiro Rogério Ceni brilhava com suas cobranças colocadas no ângulo dos seus companheiros adversários.

Publicidade
Publicidade

Marcelinho Carioca, em tempos de Corinthians, fazia gol de todos os lados batendo na bola de várias maneiras com seu "pé de anjo". E quem não lembra da “bomba” de Roberto Carlos, que assustava os goleiros adversários?

Atualmente é cada vez mais difícil ver um gol de falta. Segundo o blog Futebol em Números, do UOL, escrito por Rodolfo Rodrigues, em 2016 seis dos 12 clubes grandes do país ainda não balançaram as redes com gol de falta. Palmeiras e Atlético-MG já completaram um ano sem marcar dessa maneira. 

Para se ter uma ideia de como o futebol brasileiro está escasso de batedores especialistas, Marcelinho Carioca e Rogério Ceni chegaram a marcar 12 gols de falta em um ano, segundo o blog Futebol em Números. 

O que está acontecendo com o futebol brasileiro, falta de talentos ou de treino? É impossível explicar o que falta para nossos jogadores, mas o reflexo da ausência de um bom batedor é sentido até na seleção brasileira.

Publicidade

Atualmente não temos um jogador especialista no assunto. O último a marcar um gol de falta pela seleção brasileira foi Neymar, em um amistoso contra a Colômbia em setembro de 2014. 

Após o término da 13º rodada do Brasileirão foram disputados 130 jogos, com 337 gols e uma média de 2,59 gols por jogo. Apenas quatro gols foram marcados de falta e os jogadores que conseguiram essa façanha foram Diego Souza (Sport), Lucas Fernandes (São Paulo), Lucas Lima e Vitor Bueno (ambos do Santos). 

Já que falta um pouco de talento e treinamento, que tal nossos jogadores se espelharem em batedores de falta que fizeram história no futebol brasileiro? São eles Zico, Rivelino, Pelé, Nélinho, Neto, Airton Lira, Zenon, Dicá, Gérson, Pita e outros mais. Com esse elenco, em qualquer falta de longe ou de perto, goleiro e torcida adversária tremiam.  #Campeonato Brasileiro