Em reunião realizada nesta terça-feira (12), em Santiago do Chile, a executiva da Conmebol, entidade que rege o #Futebol na América do Sul, decidiu reajustar os prêmios para as equipes que participarem da Copa Sul-Americana de 2016. Com isso, as premiações serão 72% maiores do que as praticadas na edição do ano passado. Assim, os times que disputarem a primeira fase da competição irão receber uma premiação de 250 mil dólares. No ano passado foi de 150 mil dólares. 

Já o campeão da Sul-Americana poderá ganhar um total de US$ 3.925.000,00, caso tenha participado de todas as fases da competição. Em 2015 essa premiação para o primeiro colocado foi de US$ 2.385,000,00.

Publicidade
Publicidade

Para os semi-finalistas serão destinados US$ 550,000,00, sendo que no ano passado, esse valor chegou a US$ 360.000,00. Para o vice-campeão da Copa Sul-Americana 2016 o prêmio será de US$ 2.385.000,00, caso tenha disputado todas as fases da competição. Não sendo assim, receberá US$ 1.000.000,00. Em 2015 foi de US$ 550.000,00.

Com a decisão de reajustar as premiações, a Conmebol deverá desembolsar US$ 31,08 milhões em comparação aos US$ 18,49 milhões gastos na edição anterior. No momento, o Flamengo do RJ e o Sport Recife são os representantes do Brasil na Copa Sul-Americana. A definição dos outros classificados sairá após o término dos jogos de volta da terceira fase da Copa do Brasil. 

Essa decisão da entidade máxima do futebol Sul-Americano vem no momento em que os clubes, principalmente os brasileiros, já cobravam um reajuste maior para as premiações pagas pela Conmebol.

Publicidade

As cobranças tinham iniciado no ano passado e já pretendiam valores maiores para a Libertadores deste ano, o que acabou acontecendo.

Claro que mesmo com este reajuste de 72% o Brasileirão e a Copa do Brasil pagam uma premiação bem maior. No entanto, o próprio presidente da Conmebol, Alejandro Dominguez, quando assumiu, adiantou que a entidade jamais poderia pagar premiações nos valores pretendidos pelos clubes do Brasil. O mandatário máximo da entidade máxima do futebol Sul-Americano disse na oportunidade que os prêmios reivindicados por equipes brasileiras são impraticáveis para a Conmebol.  #Resenha Esportiva #Futebol Internacional