A eliminação do Soberano na semifinal da #Copa Libertadores contra o Atlético Nacional-COL, na próxima quarta-feira (13) em Medellín, poderá resultar em muitos problemas ao time paulista.

Na iminência de seguir à Argentina para dirigir a seleção do seu país, caso isso não aconteça, Edgardo Bauza terá um restante de ano cheio de sofrimento à frente do tricolor.

O tricampeão da Copa Libertadores (1992, 1993 e 2005) não é, nesta temporada 2016, nem de longe, o São Paulo #Futebol Clube dos anos 90, um time que causava pânico nos adversários, na certeza de que seriam derrotados por Zetti, Vitor, Adilson, Ronaldão, Ronaldo, Pintado, Cerezo, Cafu, Rai e o capitão Palhinha, todos comandados pelo saudoso Telê Santana.

Publicidade
Publicidade

Com a escorregada em casa, ao perder para o Atlético Nacional por 2 a 0, diante de mais de 61 mil torcedores, a tarefa do São Paulo para seguir à final da Libertadores ficou ainda mais árdua, pois, se devolver o mesmo resultado em Medellín, o time de Patón ainda terá de contar com a sorte na disputa de pênaltis, pois Denis... melhor não comentar.

A pressão tende a ficar insustentável à medida que as cobranças da torcida forem mais incidentes e o exemplo disso foi a quebradeira que torcedores são-paulinos promoveram no Morumbi, na noite da última quarta-feira (6). Outro problema será financeiro; se o São Paulo deixar o torneio continental na próxima quarta, vai perder a chance de colocar em seus cofres milhões de reais referentes às premiações pagas por classificação para a final e mais outros milhões por não ter sagrado-se campeão do torneio.

Publicidade

Além destes prejuízos expostos, tem o fato de a não disputa da final tirar do clube uma arrecadação milionária no Morumbi. Na última quarta-feira, as bilheterias renderam supreendentes R$ 7,5 milhões ao São Paulo.

Edgardo Bauza pretende reforçar seu elenco para a continuidade da temporada, na disputa pelo título do Campeonato Brasileiro. Porém, sem dinheiro, dificilmente o clube entregará ao treinador argentino as peças que ele solicitar. A diretoria são-paulina também pretende, ou pretendia, liquidar a compra de Maicon com parte do dinheiro das premiações da Libertadores.

Se, por um lado, o time paulista pode deixar de ganhar milhões de reais se for eliminado na semifinal da Libertadores, por outro, poderá rechear seus cofres com outros milhões oriundos de negociações de atletas o que, obviamente, não tem graça nenhuma, pois teria de repor os joagdores vendidos e, assim, continuaria na mesma.

Rodrigo Caio, Paulo Henrique Ganso e Jonathan Calleri deverão deixar o Soberano nas próximas semanas.

Publicidade

O primeiro deve servir ao Lazio, da Itália. Desejado pelo Sevilla, o Maestro deve ir para a Espanha e o argentino Calleri, com contrato prorrogado apenas para a disputa da fase final da Copa Libertadores, já está convocado para defender a Seleção Argentina nos jogos olímícos e depois não deverá retornar ao clube paulista.

Edgardo Bauza também poderá deixar o tricolor paulista, cedendo aos insistentes pedidos da Associação de Futebol Argentino, a AFA.

Na 10ª colocação no Brasileirão, com 18 pontos, o São Paulo vai entrar em campo com time reserva, no próximo domingo (10), contra o América-MG, no Morumbi, às 16h, pela 14ª rodada do nacional.

Como desgraça pouca é bobagem, após enfrentar o Atlético Nacional, na Colômbia, o tricolor vai encarar o Corinthians, em Itaquera, e o Grêmio, em Porto Alegre, ambos entre os quatro primeiros times na tabela do Campeonato Brasileiro. #São Paulo FC