Neste momento, o #Corinthians é o vice-líder do Campeonato Brasileiro, mas amanhã a noite, por volta das 18 horas, pode estar comemorando sua volta à liderança. Os corintianos recebem o São Paulo em casa e basta vencer o time tricolor e torcer por um empate do arquirrival Palmeiras, que pega o Internacional em Porto Alegre, para alcançar a ponta da tabela.

Vencer o São Paulo parece não ser a tarefa mais difícil para o Timão. Na história do Campeonato Brasileiro, até o momento, foram 24 vitórias alvinegras contra 13 triunfos tricolores. A vantagem do time do Parque São Jorge fica mais evidente nos últimos confrontos, já que não perde do São Paulo há seis jogos, sendo que a última vitória do time do Morumbi foi no distante ano de 2012.

Publicidade
Publicidade

É claro que os corintianos também não deixarão os são-paulinos esquecerem do último jogo, em Itaquera, em 2015, quando venceram os adversários por fáceis 6x1, com um time praticamente reserva.

Para o jogo desse domingo, o treinador Cristovão Borges planeja mudanças. Nos últimos treinos promoveu três mudanças em relação ao time dos últimos jogos: Danilo entrou no lugar de Luciano, Giovanni Augusto foi substituído por Guilherme e Yago entra na vaga de Pedro Henrique, lesionado. Eliás e André treinaram entre os reservas, assim como Alexandre Pato, que fez gols nos treinos, mas que, segundo Cristovão, estará à disposição apenas para o jogo contra o Figueirense.

Já pelos lados do São Paulo o clima não parece ser dos melhores. O clube que claramente priorizou a Libertadores, jogando com times recheados de reservas em várias rodadas do Brasileirão foi eliminado da competição sul-americana, com duas derrotas, e agora precisa correr atrás do prejuízo para não afundar de vez numa crise.

Publicidade

O técnico Bauza fechou os treinos para a imprensa e faz mistério sobre o time que jogará o clássico, que é conhecido como Majestoso. Entre os desfalques estão Ganso e Kelvin, machucados. Calleri e Alan Kardec foram embora e com isso o ataque deve ter o jovem Ytalo como titular. Apesar dos riscos que corre no confronto e também na tabela do campeonato, o time Tricolor tem ciência de que se ganhar do rival, engasgado na garganta dos são-paulinos, na casa do adversário, pode dar início a uma reviravolta, ganhar uns dias de calma para trabalhar e ensaiar uma retomada no campeonato. #Futebol #São Paulo FC