Em uma partida emocionante, o Santos derrotou o Vitória no Barradão, na noite deste domingo, na penúltima partida da 16ª rodada do Brasileiro, quebrando uma série invicta de seis jogos dos donos da casa na competição.

Dorival Júnior escalou Leo Cittadini como titular, algo, em tese, surpreendente já que o substituo natural de Thiago Maia, na seleção olímpica, seria o volante Yuri. Mas a escolha se mostrou acertada, já que o meia, na função de volante que já exerceu em outras ocasiões, melhorou a saída de bola e deu velocidade à transição entre defesa e ataque, dois problemas que ficaram evidentes na partida do meio de semana contra o Gama.

Publicidade
Publicidade

Já Vágner Mancini estreou o meia Serginho, vindo por empréstimo do próprio Alvinegro, fazendo a meia pelo lado direito.

O Vitória começou tentando pressionar os visitantes, mas a melhor oportunidade do jogo surgiu com Ricardo Oliveira, aos 8 minutos, quando recebeu sozinho e desperdiçou finalizando pra fora. Com mais posse de bola, os rubro-negros deixavam espaço para o contra-ataque santista e Vitor Bueno chegou ao seu sétimo gol no Brasileiro ao receber um belo passe de Jonathan Copete, inaugurando o placar aos 19.

A partida continuava com a mesma configuração, com o time baiano atacando e os santistas contra-atacando. Mas foi em uma falha habitual do Alvinegro que a equipe rubro-negra chegou ao empate. Euller cruzou pela esquerda e Kanu subiu para igualar aos 30.Contudo, a comemoração dos donos da casa durou pouco.

Publicidade

Caju cruzou pela esquerda e Copete cabeceou firme, sem chances para o goleiro Caíque. Com o banho de água fria, o Vitória não conseguiu levar perigo ao gol de Vanderlei até o final do primeiro tempo.

Na etapa final, a partida seguiu o mesmo ritmo do final do primeiro tempo, com o Vitória buscando o ataque mas sem conseguir criar oportunidades reais de gol. Aos 19, Vágner Mancini alterou sua equipe em dose dupla, tirando Dagoberto e colocando Rodrigo Ramalho e substituindo Serginho pelo estreante Cárdenas. E, aos 23, Dorival Júnior também mexeu no Peixe, tirando Ricardo Oliveira para a entrada de Rodrigão.

As mudanças não chegaram a alterar o panorama da partida, mas foi mais uma vez no jogo aéreo, calcanhar de Aquiles do Alvinegro, que o Vitória fez seu segundo gol. Kieza cruzou pela direita e, depois de rebote, Vander dominou a bola sozinho e finalizou contra Vanderlei.

Na sequência, aos 28, Dorival alterou de novo, colocando o jovem Fernando Medeiros, de 20 anos, no lugar de Lucas Lima.

Publicidade

O Vitória aproveitou o momento de instabilidade dos visitantes e Cárdenas exigiu grande defesa de Vanderlei aos 34, mais uma vez com uma bola pelo alto.

O treinador alvinegro tentou dar gás à equipe tirando o então apagado Leo Cittadini e colocando o meia Jean Mota, em sua terceira participação entre os profissionais santistas, aos 35. E deu certo. Dois minutos depois Copete lançou e Vitor Bueno não desistiu da bola e cruzou para a área. Jean Mota finalizou e fez o terceiro do Peixe.

O Vitória ainda buscou pressionar mas o #Santos se segurou na defesa e saiu do Barradão com os três pontos. O resultado assegurou o Alvinegro Praiano no G4, agora mais próximo do topo da tabela. O Vitória permanece a dois pontos da zona do rebaixamento. #Futebol #Campeonato Brasileiro