A Rio 2016 está causando indignação em vários países, que estão apontando problemas de habitação que seus atletas estão tendo. O jornal esportivo espanhol "Marca" avaliou na manchete que no Rio de Janeiro está um tremendo "caos" e que as delegações precisam de um "encanador" para reparar vazamentos de água e gás, além disso, problemas na eletricidade e sujeiras são encontrados nos apartamentos e em alguns não há nem mesmo água quente nos chuveiros.

Cayetano Cornet, que é chefe da delegação espanhola, disse ao jornal que nunca encontrou problemas desse nível em uma sede Olímpica, essa seria sua sétima participação nos jogos.

Publicidade
Publicidade

Ele avalia que o problema se generalizou em todos os apartamentos e não são tão fáceis de resolver, pois a data de estreia dos Jogos estão muito perto. A delegação espanhola está com nove atletas de tiro olímpico, mas em breve chegarão outros membros, então os problemas de infraestrutura deverão ser resolvidos. 

Além da Espanha, outros países relataram insatisfação com o Rio 2016, como a Austrália, Itália, Alemanha, Argentina, Nova Zelândia, Grã-Bretanha, Holanda, Bélgica, Japão e até membros da delegação brasileira.

Suécia

Na última segunda-feira (25), a delegação sueca deixou a Vila Olímpica, assim como fizeram os australianos. O motivo foi o mesmo: problemas no banheiro, acabamento dos apartamentos e a limpeza. Peter Reinebo, gerente do Comitê Olímpico Sueco, avaliou que tudo é recém construído e apresenta muitas falhas, como não ter água quente e o sistema de esgoto não funcionar.

Publicidade

O gerente expressou sua opinião em um jornal sueco chamado "Expressen". Toda a equipe sueca pediu táxis que os locomoveram até a Barra da Tijuca, próximo ao Parque Olímpico. A Suécia irá bancar todos os custos da delegação. 

Na entrevista, Peter acredita que os problemas econômicos recorrentes no Brasil estão dando consequência aos atrasos de obras, ele observou que vários trabalhadores estão lutando todos os dias, então acredita que até o início dos Jogos esses pertinentes problemas irão se resolver. 

Representantes da Argentina e Austrália foram enfáticos ao dizer que a Vila Olímpica é "inabitável". #Rio2016 #Crise econômica #Taça Olímpica