O jovem jogador Luís Henrique, que estreou de forma surpreendente no #Botafogo no ano passado, não tem vivido uma boa fase atualmente. Em sua estreia com a camisa Alvinegra, o jogador logo de cara fez dois gols, com isso, conseguiu de forma imediata a titularidade e a camisa 9. Um ano depois, a realidade contradiz toda a projeção e a expectativa que a torcida teve em relação ao atleta. Uma lesão muscular o manteve fora dos gramados no último mês, e fez com que Luís Henrique não fosse mais visto nos gramados e perdesse seu espaço. Se ousarmos listar as preferências de Ricardo Gomes, iremos perceber que o atleta não esta entre os primeiros, muito provavelmente Luis Henrique teria a sua frente Sassá, Neilton, Rodrigo Pimpão e até Vinícius Tanque, que foi trazido de volta ao grupo.

Publicidade
Publicidade

Ribamar, agora fora de General Severiano, e Anderson Aquino também estavam recebendo mais chances e oportunidades que Luís Henrique.

Se na Série B do ano passado Luís Henrique foi titular absoluto - com exceção na reta final quando foi convocado para a disputa do Mundial sub-17 - desde sua estreia em julho, na atual temporada, de 37 jogos disputado pelo Botafogo, Luís Henrique esteve apenas em 20, sendo que desses, em 11, começou como titular.

Em relação a isso, Luís Henrique diz estar tranquilo, falou que segue trabalhando sem desanimar. Sem esconder um tom de chateação, falou que seu desejo é de que pudesse estar tendo mais oportunidades para dar sequência, mas, sem prender-se em lamentos e demonstrando maturidade, disparou que da mesma forma que sua estreia no ano passado não foi capaz de empolgar - de forma nociva - a ele, também não será a falta de jogos que o fara desanimar.

Publicidade

Lembra que teve uma ascensão muito boa nos profissionais e uma artilharia ótima na Copa do Brasil sub-17, revela que lembra disso para que o abatimento não o consiga desestimular, ainda que sem a frequência de jogos que deseja, entende o garoto que #Futebol é isso.

Após sua estreia, o Botafogo renovou seu contrato, lhe dando um aumento de salário e sua multa rescisória pulou para 60 milhões de reais. Porém, no momento em que essas atualizações e renovações do contrato foram feitas, Luís Henrique tinha apenas 17 anos, e por lei seu vínculo com o clube só poderia se estender até maio de 2017, e assim o foi. Hoje o clube detém 90% dos direitos econômicos do jogador, mas a partir de dezembro Luís Henrique poderá assinar pré-contrato com qualquer clube e sair em maio do ano que vem sem render 1 centavo ao clube carioca. Embora o atleta sempre tenha dito que gostaria de se firmar em General Severiano, a fase vivida por ele pode fazer com que essa ideia inicial mude.

E junto dessa falta de sequência de jogos pode ser somado o interesse de clubes europeus.

Publicidade

No mês passado, a mãe do jogador, que é também sua empresária, Tanara Farinhas, esteve em Roma para conversar com representantes do clube que já estão de olho no garoto. O clube da capital italiana disse não ter pressa, e que um jovem que foi artilheiro da Copa do Brasil sub-17 com 14 gols, e que foi destaque no Mundial do sub-17, pode ser esperado tranquilamente.

Internamente, 2016 era apontado como o ano da afirmação de Luís Henrique. O jovem começou a temporada como titular, mas perdeu a posição para Ribamar no início da Taça Guanabara, agora o futuro do garoto está nas mãos do técnico Ricardo Gomes.