Devido à falta de garantias financeiras, por parte dos organizadores, o Grande Prêmio do Brasil de Fórmula 1, que faz parte da competição automobilística desde 1972, corre o risco de não acontecer na temporada do ano que vem. O piloto da Williams, Felipe Massa, não escondeu a sua preocupação. De acordo com ele, seria uma tragédia para a modalidade no território nacional.

"Seria algo, na minha opinião, triste. Se acontecer, claro que vai ser triste para o #Automobilismo mundial e para o Brasil também", declarou Massa ao portal Uol Esporte nesta terça.

Promotor da categoria, Bernie Ecclestone vem pressionando para a organização do GP Brasil demonstrar que terá totais condições de realizar o evento em 2017.

Publicidade
Publicidade

A resposta definitiva sobre o caso está prevista para o próximo mês de novembro, quando acontecerá a prova de 2016.

Ao longo desses mais de 40 anos, o Grande Prêmio do Brasil aconteceu em dois autódromos. Até 1978, Interlagos, em São Paulo, era a casa brasileira do automobilismo. A partir daquele ano, a prova foi transferida para o Autódromo de Jacarepaguá, bairro da zona oeste do Rio de Janeiro, onde permaneceu por doze anos. Em 1990, retornou para Interlagos.

O ano de 2005 foi especial para o GP do Brasil. Pela primeira vez, a prova decidia o campeonato mundial de pilotos. Na ocasião, Fernando Alonso, da Ferrari, levantou a taça. No ano seguinte, o espanhol repetiu o feito. Em 2007, nova festa da Ferrari, essa vez com o finlandês Kimi Räikkönen. Na temporada seguinte, quase #Felipe Massa deu o quarto título consecutivo à tradicional equipe italiana, mas, apesar de ter vencido a etapa, ficou com o vice do inglês Lewis Hamilton, da McLaren, que, em 2009, também garantiu a taça, graças a Jenson Bunton.

Publicidade

Três anos depois, Sebastian Vettel venceu na capital paulista e tornou-se o piloto mais jovem a conquistar um título na Fórmula 1. Em 2015, o piloto alemão Nico Rosberg quebrou o recorde de 10 anos da pole position.

Ao todo, o Brasil venceu o seu GP em nove ocasiões: Emerson Fittipaldi (1972, 1973), José Carlos Pace (1975), Nelson Piquet (1983, 1986), Ayrton Senna (1991,1993) e Felipe Massa (2006,2008). #Entretenimento