A tensão era grande no São Paulo #Futebol Clube até esta terça-feira (19), especialmente pela declaração dada pelo técnico Edgardo Bauza, um dia antes, de que seria complicado permanecer dirigindo o tricolor paulista sem os reforços que ele próprio apontou para diretoria contratar. Até então, apenas o atacante Gilberto, do Chicago Fire-EUA e o zagueiro Douglas, do Dnipro-UCR, estavam já acertados com o time paulista.

Mas os dirigentes são-paulinos não estavam parados e trabalhavam para contratar jogadores estrangeiros no prazo para a transferência deles ao Brasil. A negociação que deu mais trabalho e que até arriscou-se não ser concretizada foi com o lateral direito Buffarini, do San Lorenzo, mas clube e jogador selaram acordo pouco antes da janela de transferências ser fechada.

Publicidade
Publicidade

Ainda falta uma permissão da Fifa para o atleta assinar com o clube paulista, mas o departamento de futebol do time não crê em algum impedimento para registrar o jogador já que cumpriu todos os trâmites no prazo determinado.

Patón tem agora um outro problema: não poderá relacionar todos os seus jogadores estrangeiros em partidas do Brasileirão ou da Copa do Brasil, conforme imposição da Confederação Brasileira de Futebol (CBF). Assim, mesmo contando com Buffarini, Cueva, Centurión, Lugano, Chávez e Mena em seu elenco, o técnico argentino terá de selecionar no máximo cinco nomes por jogo.

CONHEÇA O "NOVO SÃO PAULO"

ZAGA

A diretoria tricolor começou os trabalhos para reforçar o São Paulo antes mesmo da eliminação do time na semifinal da Copa Libertadores da América, no último dia 13, na derrota por 2 a 1 para o Atlético Nacional-COL em Medellín.

Publicidade

Na zaga, Maicon, que estava com empréstimo prestes a vencer, acabou sendo contratado para ficar quatro temporadas no tricolor paulista. Para isso, os dirigentes paulistas pagaram R$ 22 milhões e cederam mais 50% dos direitos econômicos dos jogadores Lucão e Inácio para o Porto, de Portugal.

Além de formar a barreira na defesa tricolor com Lugano, outra função do capitão de Maicon é colaborar com a formação do também colega de zaga Lyanco, de apenas 19 anos, visto pelos cartolas do time do Morumbi como uma grande promessa.

Rodrigo Caio é objeto de desejo da equipe italiana Lazio e deve ser mesmo negociado após participar das olimpíadas pela Seleção Brasileira. Por isso, o São Paulo trouxe também Douglas, zagueiro que estava jogando na Ucrânia e rescindiu com seu time, o Dnipro, porque não estava recebendo seus salários. Antes de se transferir para o clube ucraniano, o atleta também jogou no Vasco depois de passar pelo América de Natal e ter sido revelado pelo Juventude. No São Paulo, Douglas vai ficar por duas temporadas.

Publicidade

LATERAL

A lateral-direita tricolor vai receber um reforço de peso: contratado por cerca de R$ 6,5 milhões, o argentino Julio Alberto Buffarini, de 27 anos e que estava no San Lorenzo, vai assinar um vínculo de três temporadas com o time paulista. Bauza estava pressionando a diretoria do São Paulo para a contratação do lateral e também do atacante Milton Caraglio, do Tijuana-MEX mas este segundo, infelizmente, não virá para esse restante de temporada.

MEIO DE CAMPO

O São Paulo contratou o meia peruano, Christian Alberto Cueva Bravo, de 24 anos, antes das semifinais da edição 2016 da Copa Libertadores, mas o atleta ficou impedido de disputar o torneio sul-americano pelo tricolor por ter iniciado disputando a competição pelo Toluca-MEX. Cueva caiu nas graças da torcida do São Paulo, após marcar seu primeiro gol no clube, no último domingo (17), contra o Corinthians, pela 15ª rodada do Brasileirão. Ele provocou a torcida adversária colocando a mão na orelha como se estivesse procurando alguma manifestação em meio ao silêncio. O camisa 10 da seleção peruana na Copa América Centenário assinou por quatro temporadas e o time paulista o contratou por R$ 8,1 milhões. #São Paulo FC #PaixãoPorFutebol