Muricy Ramalho disse 'não' à Confederação Brasileira de #Futebol (CBF) quando recebeu convite para dirigir a Seleção Brasileira, em 2010, afirmando que respeitaria o contrato que tinha, à época, com o Fluminense. O mesmo aconteceu com Tite que, em novembro de 2013, justificou sua recusa dizendo que tinha um projeto com o Corinthians e o manteria. O ex-treinador corintiano, que acabou cedendo ao clamor de Marco Polo Del Nero, presidente da CBF, e aceitou ser o novo técnico da seleção - anunciado oficialmente na segunda quinzena de junho passado após demissão de Dunga -; recusou outro convite feito ainda este ano, em abril.

Mas, diferentemente dos torcedores corintianos e tricolores do Fluminense, os são-paulinos não poderão contar com a fidelidade de seu treinador, Edgardo Bauza.

Publicidade
Publicidade

Isso porque Patón já revelou que é um sonho dirigir a seleção de seu país, a Argentina, e esta possibilidade tornou-se ainda mais provável com a renúncia de Tata Martino, após, o vice campeonato na Copa América Centenário quando o time de Messi acabou derrotado, nos pênaltis, pela seleção do Chile, novamente campeã do torneio, sobre os argentinos.

Bauza deixou seu rumo incerto ao ser questionado sobre uma possível transferência para sua terra natal com a finalidade de assumir a seleção. O são-paulino disse que, talvez, no futuro possa ser o técnico da Seleção da Argentina mas concluiu a resposta com outra pergunta: "quem sabe?" 

O comandante tricolor demonstrou-se chateado sobre como as coisas acabaram acontecendo até culminarem com a saída de Martino, seu amigo pessoal, mas preferiu não fazer críticas mais severas quanto as divergências que a comissão técnica de Tata Martino, e o próprio treinador, tinham com a AFA (Asociación del Fútbol Argentino).

Publicidade

A decisão pela renúncia foi anunciada nesta terça-feira (5) após reunião, realizada na capital Buenos Aires, entre os cartolas da AFA e o técnico. 

Segundo depoimento do técnico do São Paulo, Tata Martino foi vítima de "coisas que passaram-se na Argentina" e que é muito triste, conforme sua declaração, uma renúncia diante de todo o trabalho feito e que não poderá ser concluído da maneira em que se esperava.

Uma coisa é certa: a AFA não deve ter Edgardo Bauza na Seleção da Argentina nos Jogos Olímpicos Rio 2016, que começam dia 5 de agosto, pois é muito provável que o treinador recuse uma proposta, neste momento, em razão da disputa da Copa Libertadores da América. O próprio Patón disse que está com foco total no Atlético Nacional-COL, adversário desta quarta-feira (6) no primeiro confronto da semifinal do torneio e que acontecerá às 21h45, no Morumbi.

Assim, a Argentina terá de correr para contratar um novo treinador para a disputa das Olimpíadas e os são-paulinos terão de torcer para que ele tenha sucesso, fique por lá e a AFA esqueça o nome de Edgardo Bauza. #Copa Libertadores 2016 #São Paulo FC