As semifinais da Copa Libertadores da América entre São Paulo e Atlético Nacional-COL exibirão aos amantes do #Futebol dois grandes duelos. O primeiro confronto, marcado para a próxima quarta-feira (6), acontecerá no Morumbi, às 21h45. O jogo de ida ficou para a próxima semana, dia 13, no estádio Atanasio Girardot, na capital colombiana, Medellin.

Embora possua a melhor campanha desta edição do torneio sul-americano, com sete vitórias, dois empates e apenas uma derrota, o Nacional não vai ter vida fácil contra o Tricolor paulista, time com o melhor ataque, tendo balançado as redes 20 vezes na competição e que tem Calleri, até aqui, o artilheiro da Libertadores.

Publicidade
Publicidade

No início do continental, a fase de grupos, o Soberano perdeu para o The Strongest, da Bolívia, em pleno Estádio Cícero Pompeu de Toledo. Mas a esperança de classificação era real, pois o time precisava apenas de alguns ajustes para que isso acontecesse. Com heroísmo, a vaga acabou garantida sob a devastadora altitude de La Paz no empate do Tricolor com os bolivianos, na rodada final da fase classificatória.

Já o Atlético Nacional-COL não enfrentou nenhuma dificuldade na primeira etapa do torneio: invicto e sem sofrer nenhum gol, venceu cinco dos seis jogos que disputou e empatou com o argentino Club Atlético Huracán na última rodada.

O São Paulo garantiu sua classificação nos 'mata-matas' em casa ao vencer o Deportivo Toluca Fútbol Club, do México, e o Clube Atlético Mineiro. Contra ambos os adversários, o Tricolor escorregou e foi derrotado nos jogos de ida mas, para garantir a permanência na disputa pela Libertadores, valeu-se do saldo de gols contra o time da América do Norte e do gol marcado fora de casa contra o Atlético-MG.

Publicidade

Tal como o time paulista, os colombianos também garantiram a classificação jogando em seu estádio e sofreram apenas contra os argentinos do Rosario Central, quando somente nos acréscimos é que conseguiram marcar o gol de minerva.

A artilharia da Copa Libertadores da América 2016 tem como protagonista o são-paulino Calleri, argentino que marcou oito vezes na competição, seguido por Marco Rubén, também argentino, atacante do Rosario Central.

Até aqui, o São Paulo disputou 12 partidas na Libertadores, tendo vencido cinco, empatado quatro e sofrido três derrotas. Apesar de não ter vencido nenhum jogo fora de casa, ganhou os últimos quatro confrontos no Morumbi, marcou 20 gols, tendo o melhor ataque do torneio, e tomou 11.

Os colombianos do Atlético Nacional jogaram duas partidas a menos que o São Paulo, já que o clube brasileiro teve de jogar a fase que antecedeu os grupos. Dos 10 jogos, venceram sete, empataram dois e perderam um, marcando 19 gols e tomando apenas quatro. Apesar de saírem ilesos na primeira fase, quando não sofreram nenhum gol, acabaram vendo seus adversários Huracán e Rosario Central balançarem suas redes nas últimas três partidas que disputaram; ambos os times marcaram dois gols. #Copa Libertadores 2016 #São Paulo FC