O doping continua fazendo baixas na delegação russa que vem aos Jogos do Rio 2016. A Federação Internacional de Natação (Fina) anunciou nesta segunda-feira (25) a exclusão de sete atletas russos que estavam classificados para as Olimpíadas.

De acordo com a federação, quatro dos nadadores foram cortados pelo Comitê Olímpico Russo, sendo que os outros três tiveram os nomes mencionados no relatório do Comitê Executivo da Agência Mundial Antidoping (Wada) sobre o uso de doping nas modalidades esportivas russas.

Entre os atletas que não virão ao Rio está Yulia Efimova, medalhista olímpica de bronze em Londres 2012 nos 200 metros peito e atual campeã mundial de 100 metros peito.

Publicidade
Publicidade

Ela já havia sido suspensa por uso de substâncias proibidas em 2014 e 2015 e havia sido pega pelo uso do medicamento meldonium. Em função disso, o Comitê Olímpico Russo resolveu barrar a atleta.

Outra ausência que deve ser sentida é a do velocista Vladimir Morozov, especialista nos 50m livre, onde era um dos principais concorrentes do brasileiro Bruno Fratus ao pódio, e também nos 100m livres. O russo nunca foi pego em exames antidoping, mas foi citado no relatório da Wada, também chamado de "relatório McLaren", por ter sido assinado pelo professor Richard McLaren. Sem Morozov, diminuem também as chances da Rússia nos revezamentos 4 X 100m livre e 4 X 100m medley.

Além dos dois, estão fora dos #Jogos por determinação do Comitê Mikhail Dovgalyuk, Natalia Lovtcova e Anastasia Krapivina (maratona aquática), todos já punidos por doping anteriormente.

Publicidade

Nikita Lobintsev e Daria Ustinova não virão ao Rio por terem sido citadas no relatório da Agência Mundial Antidoping.

Neste domingo (24), o Comitê Olímpico Internacional (COI) decidiu não banir totalmente a delegação russa dos Jogos do Rio. Apesar de ter delegado a cada federação a decisão de excluir ou não atletas do país, impôs uma série de condições para a participação dos esportistas russos, entre elas a exigência de não terem sido punidos por doping em nenhum momento, ainda que tenham cumprido punição, enquadrando-se nesta exigência quatro dos nadadores russos excluídos nesta segunda-feira. #Rio2016