Quando o Comitê Olímpico Australiano começou a criticar as condições em que se encontrava a Vila Olímpica, chegou-se a pensar que seria um problema pontual, mas logo viu que o problema era muito maior do que se pensava. Outras delegações começaram a revelar também os transtornos enfrentados. Agora é a vez da delegação sueca mostrar que o local está longe de poder ser utilizado, como era esperado.

Peter Reinebo, gerente do Comitê Olímpico Sueco, revelou que a Vila Olímpica não ficou pronta dentro do prazo e por isso a equipe desse país não poderia ficar alojada por lá. Os problemas estruturais encontrados são muitos, indo desde a eletricidade, água e até esgoto, um verdadeiro caos, segundo o sueco.

Publicidade
Publicidade

No último domingo, dia 24, a equipe sueca feminina de futebol preferiu ir para um hotel do que ficar na Vila Olímpica, onde as condições não permitiram que elas se acomodassem por lá. Apesar disso, a delegação preferiu manter o silêncio, mas agora chegou a um ponto que eles não têm mais como ficar calados, pois está insustentável participar de uma Olimpíada nessas condições. Na manhã desta terça-feira (26), outros atletas suecos deixaram a Vila Olímpica e com as malas eles embarcaram em táxis e foram para hotéis, pois não conseguiram ficar mais no local, por não ter uma infraestrutura adequada para recebê-los.

O gerente do Comitê Olímpico Sueco evitou criar polêmica e disse a um jornal da Suécia que realmente as condições oferecidas pela Vila Olímpica não são adequadas, mas ele acredita que o local passará por uma reforma, mas disse que agora é uma batalha contra o tempo, já que faltam poucos dias para o início dos #Jogos Olímpicos.

Publicidade

Mesmo assim, Reinebo confirmou que os apartamentos não possuem água quente e há vários ralos entupidos, o que causou alagamento de vários imóveis. Outro problema apontado por ele é o grande número de trabalhadores da construção ainda presentes no local, o que atrapalha o treinamento dos atletas e principalmente o descanso dos mesmos.

Há apartamentos sendo concluídos na parte interna, então é possível imaginar o transtorno que é para os atletas terem que ficar hospedados em um mesmo espaço onde as obras ainda estão sendo feitas. #Taça Olímpica