E a debandada na Seleção Argentina continua. Depois do selecionado portenho ter perdido a Copa América para o Chile, Messi decidiu não vestir mais a camisa azul e branca e tudo indica que Aguero tomará o mesmo caminho. Como se não bastasse, nesta terça-feira (5) o técnico Tata Martino informou que não treinará mais a seleção.

Martino viu seu prestígio no selecionado enfraquecer após a Copa América quando não conseguiu montar um grupo de 22 jogadores que iriam participar das Olimpíadas daqui a 30 dias no RJ. Tata ainda foi acusado pelo Comitê Olímpico da Argentina de ter demorado muito para definir a situação dos jogadores para os jogos olímpicos.

Publicidade
Publicidade

Tata Martino assumiu o comando técnico da Seleção Argentina em substituição a Alexandro Sabella, que havia sido vice-campeão na Copa do Mundo em 2014. Antes disto Tata teve uma passagem discreta como treinador do Barcelona da Espanha onde a amizade com Messi foi fundamental para a escolha do seu nome. 

Como técnico da seleção argentina Tata Martino conquistou dois vice-campeonatos na Copa América. Nas duas oportunidades foi derrotado pelo Chile na cobrança de pênaltis. No entanto, o segundo fracasso frente aos chilenos no mês passado teve consequências desastrosas para o futebol argentino quando Leonel Messi, ídolo máximo do futebol daquele país, afirmou que não jogaria mais pela sua seleção.

A derrota para os chilenos na Copa América de 2016 estabeleceu um marco doloroso para os argentinos, pois representou 23 anos sem a conquista de um título.

Publicidade

Este fato pesou bastante sobre a geração de Messi e seus companheiros que, nos seus clubes de origem, conquistaram muitos títulos. Como se não bastasse, o futebol argentino como um todo vive uma crise jamais vista. A AFA (Associação de Futebol Argentino) teve seu presidente demitido e até o momento o cargo não foi ocupado por ninguém. A entidade está acéfala. 

Ainda não foram indicados nomes para a sucessão de Tata Martino para treinar a seleção da Argentina. O fato é que a possibilidade dos argentinos não serem representados no torneio de futebol masculino nas OIimpíadas do RJ é bastante concreta.  #Resenha Esportiva #Futebol Internacional #Lionel Messi