O assédio sobre um jogador são-paulino andava tirando o sono da diretoria do clube paulista que já havia negado, anteriormente, uma proposta de 8 milhões de euros para repassar seu atleta. Mas agora a história é outra; o mesmo clube interessado no brasileiro subiu a oferta para 9,5 milhões de euros e o que antes era um pesadelo, agora pode virar um sonho para o tricolor. O time é o Sevilla, da Espanha, cuja diretoria vem sofrendo pressão por parte do técnico Jorge Sampaoli para a contratação do meio Paulo Henrique Ganso.

Nos bastidores do São Paulo, a saída do Maestro é encarada como inevitável e ele deve, sim, deixar o elenco de Edgardo Bauza nos próximos dias.

Publicidade
Publicidade

Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, presidente do Soberano, vem tratando a situação de forma natural e já até admitiu que o camisa 10 deseja seguir para a Europa, revelando que não há como segurá-lo no Morumbi, embora seu vínculo se encerre em setembro de 2017. Porém, em março do mesmo ano, Ganso poderá assinar um pré contrato com qualquer time caso permaneça até o fim da vigência de seu contrato com o tricolor e isto trará grandes prejuízos financeiros ao clube que pode não receber nada.

Os direitos econômicos do Maestro estão divididos entre a DIS, fundo de investimentos privados em #Futebol e que detém 68% do passe do camisa 10; e o São Paulo, dono de 32% que, no caso de uma negociação com o Sevilla, não refletirão a realidade pois o tricolor deverá ficar com um montante em dinheiro superior ao que tem, de fato, direito.

Publicidade

Se o São Paulo não criar obstáculos para a negociação entre DIS e Sevilla, poderá ficar com até 5 milhões de euros (R$ 18,3 milhões) enquanto a empresa receberá outros 4 milhões e os 500 mil euros restantes ficam para Ganso, conforme rege cláusula contratual que lhe confere o direito de receber parte de valores envolvendo negociações por sua transferência. Mas até o percentual a que o Maestro tem direito poderá ser cedido ao São Paulo ou a DIS, tudo para não perder a chance de ser vendido para o time espanhol.

Em Medellín, na Colômbia, o São Paulo se prepara para a segunda partida da semifinal da Libertadores contra o time da casa, o Atlético Nacional, e é acompanhado pelo presidente Leco que respondeu aos jornalistas que o processo de negociação do meia ainda não está finalizado pois, segundo o cartola, ainda há discussões em andamento.

A saída de Ganso será anunciada, provavelmente, assim que terminar a Copa Libertadores da América. O jogador não partiu com a delegação são-paulina rumo à Colômbia porque está em tratamento para se recuperar de um estiramento na coxa direita, lesão que o tirou dos gramados desde a partida contra o Fluminense, dia 29 de junho, jogo que terminou com vitória do tricolor paulista por 2 a 1 e foi disputado no Morumbi, pela 12ª rodada do Brasileirão.

Publicidade

Nesta quarta-feira (13), às 21h45, Edgardo Bauza e companhia limitada terão a dura missão de, aos mais de 1.500 metros de altitude, vencer o Atlético Nacional por dois gols de diferença para seguir à final do torneio sul-americano. #São Paulo FC #PaixãoPorFutebol