"O primeiro campeão global"! Com essa mensagem em seu Instagram oficial, a Federação Internacional de #Futebol (Fifa) prestou homenagem à Sociedade Esportiva #Palmeiras pelo aniversário de 65 anos da conquista do Mundial de 1951.

A entidade, responsável por gerir o futebol em todo o mundo, postou duas imagens, uma do elenco do Palmeiras e outra dos jogadores italianos da Juventus, e descreveu que o clube brasileiro sagrou-se campeão sobre um time de alta qualidade do futebol internacional, destacando a comemoração dos torcedores alviverdes por todo o país.

O mesmo texto expressou que o Verdão tornou-se um clube invejado a partir daquela data histórica por ter vencido uma equipe que tinha Giampiero Boniperti entre os seus jogadores.

Publicidade
Publicidade

Boniperti era atacante de origem, mas também atuava na ponta-direita da Juventus, time no qual jogou em toda a sua carreira. Ele também vestiu as cores da Itália pela seleção nas Copas do Mundo de 1950 e 1954, vencidas por Uruguai e Alemanha Ocidental, respectivamente.

A Fifa cita ainda que mais de 100 mil torcedores estiveram presentes no Maracanã naquela final, dados oficiais constatam público de 160 mil pessoas, além de mencionar a invasão de mais de 1 milhão de pessoas que comemoraram o feito palmeirense pelas ruas da capital paulista no retorno do elenco do técnico Ventura Cambón à cidade.

A caminhada

O Palmeiras não teve vida fácil rumo ao campeonato da Copa Rio. Para se ter uma ideia de parte das dificuldades enfrentadas pelo Alviverde paulista, nas semifinais da competição o time perdeu o atacante Aquiles que, em uma dividida, quebrou a perna e nunca mais voltou a pisar em um gramado, encerrando sua carreira naquela fatídica partida contra o poderoso time do Vasco que um ano antes, na Copa do Mundo de 1950, enviou quase metade de seus jogadores à Seleção Brasileira, vice campeã mundial.

Publicidade

Mas o Verdão não se intimidou e venceu a primeira partida das semifinais por 2 a 1 e, na segunda, garantiu vaga na final com o empate em 0 a 0 em pleno Maracanã.

Assim, o Palmeiras voltou a encarar a Juventus, da Itália, time que goleou os brasileiros por 4 a 0, ainda na fase de grupos, e provocou a saída de Oberdan Cattani do time titular, cedendo seu posto ao colega Fábio Crippa.

No primeiro confronto da final, os brasileiros venceram os italianos pelo placar de 1 a 0, gol de Rodrigues, na etapa inicial. Já na partida decisiva, um susto; os italianos abriram o marcador com gol de Praest, aos 18 minutos do primeiro tempo. Depois do intervalo, um Palmeiras revigorado entrou em campo e Rodrigues empatou a disputa no início do segundo tempo mas os italianos voltaram a ficar na frente quando, novamente aos 18 minutos, Karl Hansen fez o segundo gol da Juventus.

Só que o Palmeiras tinha o brilhante Liminha em sua equipe que, aos 32 minutos da etapa final, deixou tudo igual no Maracanã; 2 a 2, resultado que conferiu ao Palmeiras, diante de cerca de 160 mil pessoas, o título de Primeiro Campeão Mundial de Futebol, a Copa Rio.

Publicidade

O que o Valdivia tem a ver com isso?

A participação do meia chileno nas comemorações dos 65 anos do Campeonato Mundial do Palmeiras fica por conta, como sempre, de suas menções provocativas aos clubes e torcedores rivais do Palmeiras. O ex-palmeirense, que saiu do clube mas deixa claro, em suas brincadeiras, que o clube não saiu dele; repostou nas redes sociais a imagem publicada pela Fifa parabenizando seu ex-clube e referindo-se ao Palmeiras, em caixa alta, como o maior do Brasil, emendou as hastgas provocativas #‎QueComeceOchorôrô‬, ‪#‎PalmeirasPrimeiroCampeãoMundial, ‪#‎PorcoMaiorDoBrasil e ‪#‎RECONHECIDOPELAFIFA‬. #PaixãoPorFutebol