Após o choque pelo corte anunciado pelo técnico Bernardinho, o ponteiro Murilo comunicou oficialmente sua aposentadoria da seleção. A partir de agora, o ex-capitão do Brasil vai se dedicar apenas ao Sesi-SP.  Antes, porém ele vai se submeter a um exame de ressonância magnética na panturrilha esquerda, para saber a real gravidade da lesão.

Segundo matéria do portal UOL, ele chorou ao confirmar sua despedida da seleção e criticou, indiretamente, duas situações que viveu nos últimos dias.  O corte dos três atletas – além dele, foram dispensados o central Isac e o líbero Tiago Brendle – ocorreu logo após a disputa do jogo final da Liga Mundial, contra a Sérvia.

Publicidade
Publicidade

No próprio hotel onde a delegação estava hospedada, Bernardinho reuniu a equipe e anunciou a decisão.

Murilo disse que todos foram pegos de surpresa e que a escolha do momento de divulgação foi infeliz. “A gente estava voltando para o Brasil em uma viagem longa. Isso piorou um pouco as coisas”, avaliou. Segundo ele, o “choque” ao receber a notícia tirou o sono dos atletas.

Sem questionar a decisão da Comissão Técnica, o jogador comentou que ainda não tem um parecer médico sobre a gravidade da lesão e que vai ficar “muito incomodado” se, após o exame, a contusão for considerada leve ou mesmo se não for confirmada. Para hoje, ele avalia que não teria condições de jogo, mas levantou a possibilidade de estar pronto em 15 dias. “Vai me perseguir bastante isso”, relatou.

De olho nos Jogos Olímpicos, Murilo havia planejado “ajudar” o grupo nas finais da Liga Mundial.

Publicidade

Para ele, a Rio-2016 “seria uma despedida”, mas essa possibilidade não existe mais. Emocionado e chorando, o ex-capitão da seleção brasileira declarou: “Fico feliz de ter estado tanto tempo representando meu país”.

Desde 2014, as contusões perseguem Murilo. Uma cirurgia no ombro direito reduziu bastante o seu desempenho no saque e ataque, mas a qualidade e a eficiência no passe continuaram em alta. Mais recentemente, ele teve um estiramento muscular no peito e, por último, essa provável lesão na perna esquerda, que causou o corte da seleção.

Defendendo o Brasil, ele conquistou duas medalhas de prata olímpicas, em 2008 e 2012, além de seis títulos da Liga Mundial e dois Mundiais, em 2006 e 2010. #Rio2016 #Vôlei