Apenas quatro dias após carregar a Tocha Olímpica sentado em uma cadeira de rodas, Mário Jorge Lobo #Zagallo, reconhecido atleta e treinador brasileiro, foi internado hoje, 8 de agosto, no Hospital Barra D'Or, localizado na Barra da Tijuca, zona oeste da cidade do Rio de Janeiro. 

A um dia de completar 85 anos, Zagallo foi levado ao hospital e não tem previsão de alta. De acordo com a nota oficial do Barra D'Or, o atleta "encontra-se internado recebendo assistência médica". Não foi divulgado o motivo da internação.

Na última quinta-feira, 4 de agosto, Zagallo foi conduzido pelo seu filho nas ruas da capital fluminense durante o revezamento da Tocha Olímpica.

Publicidade
Publicidade

Visivelmente debilitado, a imagem do ex-treinador chocou muito brasileiros, já que há muito ele não aparecia na mídia. Apesar de seu estado de #Saúde, Zagallo deu sua opinião sobre a Seleção Olímpica de Futebol e o inédito ouro nas competições.

“Se ganhar o ouro agora, para mim seria como se eu estivesse ganhando junto. Ajudaria a tirar um pouco a lembrança que carrego daquela derrota, e que ainda esta engasgada. Tive a felicidade de ganhar um bronze, mas não era o que eu queria”, revelou Zagallo.

Importante figura do esporte nacional, o "Velho Lobo" ainda guarda mágoas da derrota de 1996, nos jogos de Atlanta. Na ocasião, atuando como treinador da seleção, viu o time perder para a seleção da Nigéria por 4 a 3 na semi-final.

Dia de muita emoção

No dia 4 de agosto, a tocha iniciou sua trajetória na Vila dos Atletas, percorrendo diversos locais do Rio de Janeiro e passando por 400 pessoas diferentes.

Publicidade

Ela chegou, inclusive, a ser levada ao mar pelo surfista Rico de Souza. Depois, o símbolo dos Jogos Olímpicos passou por diversas mãos, até chegar em Carlos Alberto Parreira, Emocionado, Parreira entregou a tocha para Zagallo que, de acordo com seu filho, quis muito participar desse momento.

Pela seleção, Zagallo foi duas vezes campeão mundial como jogador, uma vez com técnico e outra atuando como coordenador. Em muitas vezes, teve ao seu lado o Parreiras. #Rio2016