Admiradores de Marta, Formiga e cia receberam uma péssima notícia nesse final de Olimpíada no Rio de Janeiro. Se por um lado não conseguir uma medalha olímpica foi ruim para a #Seleção Feminina de Futebol, por outro, essa derrota pode ter sido a válvula de escape para uma decisão que irá impactar o esporte nacional.

Para muitos dirigentes da #CBF, o brasileiro até se anima com a seleção feminina quando ela joga bem, mas não existe a mesma paixão que a demonstrada pela tradicional seleção masculina de futebol, independente de quem for o craque da vez a usar a braçadeira de capitão. Logo, não tem sido interessante para eles pagarem salários para as jogadoras e não terem resultados ou investimentos, ficando apenas com uma alta conta para pagar no final das competições.

Publicidade
Publicidade

É certo que o futebol feminino não é muito valorizado em todo o mundo, mesmo com competições e discretos incentivos, mas aquele que um dia foi considerado o país do futebol, pode estar prestes a desistir de continuar apostando nas meninas do Brasil. A culpa não é integralmente da CBF, mas também dos fãs de esportes, que ainda não vibram com o futebol feminino e tirando a estrela Marta, poucas pessoas sabem os nomes das jogadoras da seleção.

O fato é que uma decisão desse tipo, que ainda não foi tomada, mas será discutida nos próximos dias, pode não agradar ao Conselho da FIFA, que hoje é ocupado por várias mulheres. E a relação da CBF com a FIFA não tem sido das melhores nos últimos anos, devido ao escândalo envolvendo Marco Polo Del Nero, o que pode gerar algum atrito nos bastidores das discussões.

Publicidade

Além disso, a FIFA defende a bandeira do desenvolvimento do futebol feminino e incentiva a CBF com recursos simbólicos para este fim.

Até que os grandes nomes da pirâmide hierárquica da Confederação Brasileira de Futebol e da FIFA tomem uma decisão, apenas uma coisa é, ironicamente, certa: O destino das jogadoras da seleção canarinho. A maior parte delas atuam em clubes do exterior, já que mesmo com tentativas de popularizar campeonatos regionais de futebol feminino, o brasileiro não dá muita atenção para o assunto e a ideia, simplesmente, não dá certo em solo nacional. Até saber o que acontecerá, o futebol feminino nacional viverá um destino incerto e o país, pode perder uma grande oportunidade de ter uma potência de mulheres boas de bola nos próximos anos. #Resenha Esportiva