Na manhã desta segunda feira, a brasileira Poliana Okimoto conquistou a medalha de bronze na prova de maratona aquática de 10km, realizada na praia de Copacabana, mas o sonho da medalha não foi nada fácil de ser alcançado. A #maratona por si só já é um teste de resistência física e mental, são nada a mais, e nada a menos que 10km de braçadas no mar sem parar, sempre correndo o risco de bater um braço ou uma perna nas adversárias, e acabar levando uma advertência.

Ao fim da prova, tudo indicava que Poliana teria chegado em 4° lugar, e que a francesa Aurelie Muller a teria ultrapassado nos últimos instantes e ficado com o bronze.

Publicidade
Publicidade

O 4° lugar já estava sendo aceito pela nadadora brasileira, até que com uma decisão dos juízes, que analisaram a chegada das atletas, Aurelie acabou sendo desclassificada por cometer manobra ilegal, a francesa teria puxado a italiana Rachele Bruni, com isso a nadadora da Itália ficou com a prata, e Poliana faturou o bronze. A brasileira parecia não acreditar no que estava acontecendo, quando recebeu a notícia de que subiria ao pódio, Poliana foi às lágrimas, e com dificuldade gerada pela emoção, expressou sua felicidade por ter conseguido a tão sonhada medalha olímpica.

A grande vencedora e dona da medalha de ouro foi a holandesa Sharon Van Rouwendall, que fez o tempo de 1h56m32s, Rachele Bruni chegou na segunda posição com o tempo de 1h56m59s, e a brasileira Poliana Okimoto concluiu 10km com 1h56m51s.

Publicidade

Além da medalhista de bronze, a prova contou com outra brasileira, Ana Marcela Cunha, que teve sua alimentação derrubada no meio da prova, o que prejudicou seu desempenho e não conseguiu se destacar chegando na 10° posição. Ana era a principal favorita a medalha na maratona aquática, mas infelizmente não obteve bom rendimento. Com o bronze da maratona aquática o Brasil conquista sétima medalha, dentre elas um ouro do judô por Rafaela Silva, duas pratas e quatro bronzes. O quadro de medalhas pode aumentar, pois ainda existem algumas modalidades que não foram concluídas, como vôlei de praia masculino que tem como favoritos, a dupla Alison Cerutti e Bruno Schmidt. #Olimpíadas #Rio2016