A primeira medalha de ouro das Olimpíadas de 2016 continua sendo assunto na torcida brasileira. Através da redes sociais, todos comemoraram o feito de Rafaela Silva no judô nesta segunda. 

As maiores demonstrações de carinho vieram pelo Twitter. Através da ferramenta virtual, tanto pessoas ligadas ao meio esportivo quanto ao chamado "público comum" não escondiam a satisfação com o resultado obtido pela lutadora de 24 anos.

"Ela! Ela! Ela! Rafaela!", postou o experiente jornalista Juca Kfouri em seu blog no Uol. 

"É OURO! Parabéns @Rafaelasilvaa pela conquista da 1ª medalha de ouro do @timebrasil nos Jogos @#Rio2016 #Inspiração", publicou o Centro de Operações da capital fluminense.

Publicidade
Publicidade

Nascida na Cidade de Deus, comunidade humilde do Rio, Rafaela iniciou a sua campanha vitoriosa derrotando, na primeira fase, a alemã Myriam Roper por ippon. Em seguida, a carioca eliminou, com um waza-ari (segundo golpe mais importante da modalidade), a sul-coreana Kim Jan-Di, segunda colocada do ranking mundial. Nas quartas-de-finais, a vítima foi a húngara húngara Hedvig Karakas, novamente com waza-ari.

Nas semifinais, o triunfo teve um sabor especial. Sua algoz nas #Olimpíadas de 2012, em Londres, a romena Carina Caprioriu até levou o combate para o "Golden Score", mas acabou sucumbindo a novo waza-ari de Rafaela Silva.

A prata já estava garantida, mas faltava o ouro. Para isso, era necessário passar pela atleta da Mongólia, Sumiya Dorjsuren, que vinha de bons resultados ao longo desse ciclo olímpico.

Publicidade

Mesmo assim, Rafaela comprovou a sua determinação e, pela terceira vez consecutiva, usou o waza-ari para sacramentar o resultado, levantando o público presente à Arena Carioca.

Rafaela Silva foi o quarto ouro do judô nacional na história das Olimpíadas. Ela se junta a Aurélio Miguel (Seul, 1988), Rogério Sampaio (Barcelona,1992) e Sarah Menezes (Londres, 2012). No total, a modalidade garantiu 24 medalhas para o esporte brasileiro. Também vieram três pratas e 14 bronzes. Essa marca ainda pode aumentar, uma vez que a modalidade terá lutas, na Rio 2016, até a próxima quinta. #judô