O incrível desempenho nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro de 2016 fará com que o canoísta baiano #isaquias queiroz viva uma noite especial de domingo, 21. A partir das 20h, hora em que se inicia a cerimônia de encerramento das Olimpíadas, no Maracanã, ele terá a missão de ser o porta-bandeira do Brasil - cargo que foi ocupado pela atleta do pentatlo Yane Marques, na abertura.

Isaquias entrou para a história do esporte brasileiro por ter sido o primeiro atleta a ganhar três medalhas na mesma Olimpíada. Atletas como Guilherme Paraense e Afrânio da Costa (atiradores) e Gustavo Borges e Cesar Cielo (nadadores), por exemplo, haviam conseguido apenas duas em uma única edição olímpica.

Publicidade
Publicidade

Em 2016, o canoísta foi prata nas provas de C1 e C2 1.000 metros e bronze na C1 200 metros, todas elas disputadas na lagoa Rodrigo de Freitas.

"Eu estava dentro da van quando recebi a notícia que eu seria o porta-bandeira. Para mim é uma honra muito grande representar esse Brasil inteiro. É muito gratificante para mim. Não será apenas eu que estará ali, e sim toda a minha equipe. E todo o Brasil", disse Isaquias Queiroz neste sábado.

Por mais que não fosse conhecido do grande público antes das Olimpíadas, o baiano vinha acumulando ótimos resultados em sua modalidade. Ele é bicampeão mundial na prova C1 500 metros, que não consta entre as modalidades olímpicas. Isaquias também é o atual campeão mundial ao lado de Erlon de Souza na C2 1.000 metros. #rio 2016