Os jogos olímpicos também estão sendo marcados por um fato incontrolável, o #Acidente. Quem não se lembra do francês que acabou quebrando a perna depois de dar um salto ou da ciclista que caiu de cara no meio fio? Pois é, também chegou o dia dos brasileiros pagarem pela "maldição olímpica". Nesta terça-feira, 09, um cavaleiro de 43 anos acabou se esborrachando no chão durante a competição de hipismo que acontece na região de Deodoro, onde há o segundo maior 'parque olímpico' dos jogos do Rio de Janeiro. O cavalo de Ruy Machado simplesmente não quis pular um dos obstáculos e o representante do Brasil foi de cara no chão. Não demorou muito para que internautas fizessem piadas sobre o assunto. 

"Gente, até o cavalo fica revoltado com esses jogos que gastaram tantos milhões.

Publicidade
Publicidade

Essa foi a maneira que ele teve de protestar. Mas senhor animal, cuidado, você pode acabar sendo preso, já que manifestações estão proibidas nesses jogos", disse um internauta fazendo uma brincadeira com o fato do Comitê Olímpico Internacional não permitir que protestos políticos sejam realizados nas arenas. Nesta segunda-feira, 09, um juiz da Procuradoria do Rio de Janeiro determinou que as proibições não fossem mais realizadas, sob multa de R$ 10 mil aos organizadores que insistissem na ideia. 

O cavalo que realizou a ação que repercutiu em todo o mundo é chamado carinhosamente de Tom Bombaldill Too. A reação agressiva do animal chamou a atenção de todos. De acordo com informações do Globo Esporte, apesar do susto, o brasileiro não só não saiu ferido, como também terminou a prova. No entanto, o resultado dele acabou sendo muito ruim.

Publicidade

Apesar da má sorte, o cavaleiro defendeu seu alazão, dizendo que esse pode ter se estressado com o forte barulho da torcida brasileira. 

"Fico triste por ele. Triste por mim. Foi uma grande preparação para estar aqui", contou o atleta, que disse ainda que fez uma forte preparação para os jogos olímpicos. O Brasil já foi um dos favoritos nesse prova. Mas agora o resultado é outro.  #Rio2016