Desde que foi eleita como sede dos Jogos Olímpicos de 2016, a cidade do Rio de Janeiro vinha se preparando para mostrar ao mundo que foi a melhor escolha, entre as concorrentes Praga (República Checa), Doha (Qatar), Baku (Azerbaijão), Madrid (Espanha), Tóquio ( Japão) e Chicago ( Estados Unidos).

A expectativa aumentava ainda mais pelo fato de ser a primeira vez que um país da América do Sul sedia uma Olimpíada.

A confirmação da cidade maravilhosa como sede foi feita no dia 2 de outubro de 2009, na cidade de Copenhague, capital da Dinamarca.

Desde então, muitos esforços e dificuldades marcam a preparação e apresentação do evento.

Publicidade
Publicidade

Já no primeiro dia de competições, um evento inusitado chamou a atenção do mundo e, principalmente, dos espectadores do jogo que marcaria simbolicamente a abertura da Rio 2016. O jogo de #Futebol feminino, entre as seleções da Suécia e África do Sul, foi marcado pela desorganização da equipe Rio-2016 que não encontrava a chave de um cadeado do portão, localizado na ala leste do estádio Olímpico João Havelange, conhecido popularmente como Engenhão.

Os torcedores que compraram ingressos para aquela localidade tiveram que dar a volta no estádio e adentrar pelo lado oeste.

Os organizadores informaram que o cadeado que ficava no portão não tinha chave e, então, os bombeiros foram chamados para quebrar o cadeado.

A organização limitou-se a dizer que tratava-se de um ''problema operacional'' e que se resolveria logo.

Publicidade

Muitos torcedores irritaram-se, pois chegaram a tempo de assistir, desde o início, a partida e acabaram perdendo parte do evento.

O jogo que terminou com a vitória da Suécia por 1 a 0  foi dominado inteiramente pelo time Europeu, ante a forte marcação da equipe Sul-Africana, que parecia apostar apenas nos contra-ataques. Com a vitória, a Suécia marca seus primeiros 3 pontos no grupo E, que conta ainda com #Brasil e China, além da África do Sul.

O time Sueco é considerado um dos favoritos a levar o ouro e estão na sexta posição no Ranking da Fifa, enquanto as Africanas estão apenas na 52ª posição. #Olimpíadas