Especialistas e torcedores do #Fluminense teceram severas críticas à equipe das Laranjeiras pela decisão de levar a partida deste domingo, contra o Palmeiras, da qual era mandante, para o Mané Garrincha, em Brasília, abdicando do Giulite Coutinho. No início da noite, a diretoria do Tricolor publicou, através do site oficial do clube, uma nota como uma forma de defesa das acusações.

Segundo o documento, tentou-se levar o duelo para o estádio de Édson Passos, distrito de Mesquita, região metropolitana do Rio de Janeiro, mas acabou sendo impedido pela Polícia Militar, que, em razão de todo o efetivo do órgão de segurança ter trabalhado sem folga durante as últimas Olimpíadas, só liberou partidas em solo fluminense a partir de setembro.

Publicidade
Publicidade

A única exceção ficou para a próxima quarta, às 21h45 (de Brasília), no clássico diante do Corinthians, válido pelas oitavas-de-final da Copa do Brasil.

Para conferir a nota oficial na íntegra, basta acessar o site: http://www.fluminense.com.br/site/futebol/2016/08/28/nota-oficial-16/

Jogar em sua sede tem sido um dos problemas encontrados pelo Fluminense ao longo da atual temporada. Com o Maracanã aos cuidados do Comitê Olímpico Brasileiro, o Tricolor atuou no Raulino de Oliveira, em Volta Redonda, no Kléber Andrade, em Cariacica, na Arena da Amazônia, em Manaus, no Mário Helênio, em Juiz de Fora, além do Mané Garrincha. Vendo que o grupo estava se desgastando, a diretoria do Tricolor firmou uma parceria com o América para usar o Giulite Coutinho.

Simultaneamente, a gestão Peter Siemsen, que se encerra nesse ano, vendeu cinco partidas do Brasileirão para a empresa comandada por Roni, ex-jogador do próprio Fluminense.

Publicidade

Duas delas já foram realizadas, vitória sobre o Corinthians (1 a 0) e derrota para o Palmeiras (2 a 0), ambas no Mané Garrincha. As outras seriam diante do Atlético-MG, do Flamengo e do São Paulo. O duelo contra o Galo, marcado para o dia 12 de setembro, porém, já foi transferido para o Giulite Coutinho. Em relação aos jogos contra o Rubro-Negro e o Tricolor do Morumbi, que acontecerão, respectivamente nos dias 12 e 16 de outubro, a ideia é levá-los para o Maracanã, que, até lá, estará novamente liberado.

Com 31 pontos e um jogo a menos, que será realizado no próximo sábado, às 16h (de Brasília), em Édson Passos, contra o Figueirense, o Fluminense está em oitavo lugar no #Campeonato Brasileiro e ainda sonha com um lugar no G-4. No momento, está a seis pontos do Corinthians, quarto colocado  #PaixãoPorFutebol