Como se já não bastasse a proibição da participação de toda a equipe russa de atletismo nos jogos olímpicos no Brasil, agora o Comitê Paraolímpico Internacional decidiu, nesse domingo, dia 7, que também os Jogos Paraolímpicos dos atletas russos estão suspensos por suposta violação das regras antidoping internacionais.

A proibição foi aplicada com base no relatório do advogado canadense, Richard MacLaren, que liderou, em julho desse ano, uma comissão independente da WADA (Agência Internacional Antidoping), a qual investiga e acusa os atletas russos de uso de substâncias ilícitas.

Durante o anúncio, no Rio de Janeiro, o presidente do Comitê Paraolímpico Internacional, Philip Craven, colocou a culpa no governo da Russo.

Publicidade
Publicidade

A Rússia "catastroficamente falhou com seus atletas paraolímpicos", disse Craven.

O Ministro dos Esportes russo, Vitaly Mutko, disse à agência de notícias russa Tass, que ele vai recorrer da decisão e apresentar um pedido ao Tribunal Esportivo em Lausanne, Suíça.

"Vamos lutar também por nossos atletas paraolímpicos", disse ele à agência Tass.

O Comitê Paraolímpico Internacional pediu por mais informações para comissão de Richard McLaren, que também acusa as autoridades russas de acobertamento e incentivo no uso de doping em seus atletas olímpicos e paraolímpicos.

O premiê Russo, #Vladimir Putin, nega que seu governo tenha patrocinado ações de doping em seus atletas.

Já o Comitê Olímpico Internacional disse que vai começar a trabalhar com as federações desportivas internacionais para averiguar as acusações de doping, que foram atribuídas aos atletas paraolímpicos russos em 18 diferentes modalidades esportivas.

Publicidade

A decisão afeta também estrelas do atletismo russo, como a bicampeã olímpica Yelena Isinbayeva, que não tem acusação do uso de doping, mas aguarda, com esperança, uma autorização do COI para competir nas #Olimpíadas do Rio.

Porém, o vice presidente do COI, John Coates, em declaração a agência BBC, disse que "não existe a menor possibilidade de que isso ocorra" e classificou o sistema de verificação antidoping da Rússia, como “podre até a raiz”, afirmando que o país deve ser banido do atletismo em 2016. #Rio2016