A imprensa estrangeira está de olhos bem abertos para o Rio de Janeiro, e a cada dia que passa as críticas sobre a falta de organização dos Jogos e a segurança só aumentam. Todos os dias, jornais, sites e tabloides apresentam informações negativas sobe os Jogos do Rio. Veja algumas das notícias.

O jornal "El País" noticiou que, na abertura dos Jogos Olímpicos, um homem foi morto nos arredores após uma tentativa de assalto. Além disso, o jornal afirmou que o exército não foi suficiente para conter criminosos que atacaram um comissário da Polícia Federal. Em meio a troca de tiros da polícia com bandidos, quem estava no estádio ficou muito assustado. 

O trânsito também foi motivo de especulação em jornais.

Publicidade
Publicidade

O americano "The Independent" afirmou que a organização e o trânsito foram um grande caos na abertura do Jogos Olímpicos. A falta de ônibus para conduzir profissionais e o metrô lotado foram uma marca. Um dia após o show da abertura, representantes pediram desculpas as pessoas que ficaram horas debaixo do sol, esperando ter acesso ao local.

O "The New York Times" chamou atenção para a coloração da piscina, dizendo que a cor verde era devido a algas, porém a equipe das Olimpíadas desmentiu, afirmando que foi apenas uma reação química devido a diminuição da alcalinidade da água. 

Um projétil também foi noticiado por um site, que, como resposta de autoridades olímpicas, seria da vigilância que sobrevoa a cidade do Rio. O site "Bussiner Inside" já afirmou que foi disparado de uma favela próxima.

Publicidade

A atleta Evi Van Acker, da Bélgica, ficou doente do intestino, o que prejudicou seu desenvolvimento no Jogos, seu treinador noticiou para o jornal "The Sun".

Outro caso que teve impacto para a imprensa internacional, foi uma troca de tiro enquanto jornalistas esperavam o ônibus oficial para serem levados ao hotel. No momento, acreditavam ser fogos de artifício, mas perceberam que o perigo estava logo atrás deles, pois a polícia resolveu fazer uma operação na favela do Jacaré. Eles foram recomendados a ficarem escondidos até a situação normalizar, caso contrário, poderiam ser ainda mais surpreendidos com uma bala perdida, evento recorrente no Rio de Janeiro. 

Segundo informações do "The Mirror", ônibus foram atacados e tiveram suas janelas quebradas, que consequentemente deixaram duas pessoas feridas. O Comitê Olímpico afirmou que foram apenas pedras disparadas por vândalos.  #faltadesegurança #Crime #Rio2016