Difícil entender os propósitos e coincidências que giram em torno de nossa vida e morte. Com certeza a família do técnico da equipe de canoagem da Alemanha, de 35 anos, não imaginava o que aconteceria em sua viagem ao Rio de Janeiro para acompanhar a sua equipe e os jogos das Olimpíadas Rio 2016.

Stefan estava voltando para a Vila Olímpica no Rio de Janeiro, na última sexta-feira (12), acompanhado de Christian Käding, outro membro da delegação de canoagem da Alemanha, de táxi, quando sofreram um acidente, na Barra da Tijuca. O carro colidiu com um poste na Avenida das Américas. O esportista foi levado para o Hospital Municipal Loureço Jorge, na Barra da Tijuca, onde foi constatado traumatismo craniano.

Publicidade
Publicidade

Devido à gravidade da situação, ele foi transferido para o Hospital Municipal Miguel Couto, no Bairro Leblon, onde foi submetido a uma cirurgia para aliviar a pressão intracraniana. 

Apesar do atendimento e da cirurgia, Stefan não resistiu e faleceu na manhã desta segunda-feira (15). O seu companheiro de equipe teve apenas ferimentos leves e o taxista não procurou unidades de saúde do município para atendimento.  

A família do técnico alemão autorizou a doação de seus órgãos no Brasil, e, apesar do sofrimento dos mesmos, essa foi uma boa noticia para uma mulher que aguardava há um ano na fila de transplantes para receber um coração. Depois de quase cinco horas de procedimento, o coração do ex-atleta passou a bater no peito dessa mulher. A cirurgia foi realizada no Instituto Nacional de Cardiologia (INC), na Zona Sul do RJ, e só terminou na madrugada desta terça-feira. 

De acordo com o diretor do Instituto, Andrey Monteiro, a paciente está passando bem, e a equipe está monitorando a evolução do quadro, pois as 72 horas após a operação são as mais importantes. 

#Stefan Henze competiu pela Alemanha nas Olimpíadas de Atenas, em 2004, e levou a medalha de prata em canoagem slalom.

Publicidade

A equipe de canoagem do país homenageou o técnico no perfil do Twitter e disse que estavam profundamente tristes, que era para ele descansar em paz e que permanecerá para sempre em seus corações.  #doação de órgãos #Rio2016