O #Fluminense conseguiu dois importantes feitos no último domingo. Ao fazer 1 a 0 sobre o Santa Cruz no Gigante do Arruda, no Recife, capital de Pernambuco, em uma das partidas da 20ª rodada, a segunda do returno do #Campeonato Brasileiro, o Tricolor, pela primeira vez na atual competição, venceu dois compromissos de forma seguida. Uma semana antes, havia repetido o placar diante do América-MG, em Cariacica, no Espírito Santo.

Além disso, a equipe carioca atingiu a marca de quatro jogos de invencibilidade na Série A. A última derrota aconteceu no dia 2 de julho, na Arena da Baixada, em Curitiba, para o Atlético-PR, também por 1 a 0.

Publicidade
Publicidade

De lá para cá, além dos triunfos sobre o Santa e o América-MG, a agremiação das Laranjeiras, no Giulite Coutinho, em Édson Passos, região metropolitana do Rio de Janeiro, aplicou 3 a 0 sobre a Ponte Preta e, logo após, foi ao Beira-Rio, em Porto Alegre, para ficar no 2 a 2 com o Internacional.

Baseado nessa sequência positiva, o técnico Levir Culpi, que, em determinado momento da temporada, cogitou pedir demissão, mudou sua postura e, mesmo lembrando da necessidade de melhora de rendimento por parte do grupo, acredita, inclusive, na possibilidade de, no final do ano, comemorar uma vaga na próxima edição da Taça Libertadores.

"É quase que a obrigação para um time da tradição do Fluminense. É a mesma coisa Palmeiras, Atlético… Tem de contratar, chegar. Fortalecemos nossa estrutura e estamos com um jogo a menos (dia 03 de setembro, contra o Figueirense, no Rio, em partida remarcada da 18ª rodada).

Publicidade

Se vencermos, chegamos no pessoal de cima. Mas será difícil e precisamos jogar mais", avisou o comandante.

Com 31 pontos, o Fluminense está, momentaneamente, em oitavo lugar no Brasileirão e, no próximo domingo, às 16h (de Brasília), enfrentará o líder Palmeiras. Devido a um pedido do GEPE (Grupamento Especial de Policiamento em Estádios) de não haver partidas de futebol no Estado do Rio durante o mês de agosto, o clássico será disputado no Mané Garrincha, em Brasília. #PaixãoPorFutebol