A terça é especial para a história do Fluminense. Neste dia 2 de agosto, há exatos 64 anos, o Tricolor conquistava a Copa Rio de 1952, o #Mundial de Clubes daquele ano. O título veio após um empate de 2 a 2 com o Corinthians diante de um Maracanã tendo mais de 65 mil presentes.

Além do Tricolor e do Alvinegro de Parque São Jorge, participaram da competição os seguintes clubes: Peñarol (Uruguai), Grasshoper Club (Suíça), Sporting (Potugal), todos campeões nacionais, além dos vices Saarbrücken (Alemanha), Libertad (Paraguai) e Austria Viena (Áustria).

As oito agremiações foram divididas em dois grupos de quatro cada. Os jogos foram realizados no Rio e em São Paulo.

Publicidade
Publicidade

A abertura foi no dia 13 de julho. No Pacaembu, o Peñarol derrotou o Grasshoper por 1 a 0. Ao mesmo tempo, o Fluminense iniciava tropeçando: 0 a 0 com o Sporting.

Três dias depois, o Tricolor voltava ao Maracanã e suou para fazer 1 a 0 sobre o Grasshoper. A vaga, porém, foi definida em grande estilo. Diante de 51.436 pagantes, a equipe das Laranjeiras não tomou conhecimento do fato de o Peñarol ter, em seu elenco, grande parte dos atletas campeões mundiais de seleções em 1950 e aplicou sonoros 3 a 0 em cima do time uruguaio.

Nas semifinais, realizadas em dois jogos, o #Fluminense voltou a mostrar o seu poderio com duas vitórias sobre o Austria Viena: 1 a 0 e 5 a 2. Enquanto isso, na outra chave, o Corinthians eliminava o Peñarol.

Veio a decisão. Tricolores e alvinegros disputariam, também em partidas de ida e volta, quem levaria a taça.

Publicidade

No dia 30 de julho, o Flu abriu vantagem ao bater o adversário por 2 a 0.

Quatro dias depois, o Tricolor poderia até empatar, mas, logo aos 10 minutos do primeiro tempo, Didi colocou o time da casa à frente do marcador. As emoções, porém, ficaram reservadas para o segundo tempo. Logo aos onze minutos, Jackson igualou o confronto. Oito minutos depois, Marinho tornou a colocar o Fluminense em vantagem. Faltando um minuto, Souzinha fez 2 a 2, insuficiente para qualquer reação corintiana.

No ano passado, o então presidente da FIFA, Joseph Blatter, declarou que reconhecia os títulos da Copa Rio de 1951 (Palmeiras) e 1952 como sendo Mundiais. #PaixãoPorFutebol