Por conta da negatividade de utilizar o Giulite Coutinho, em Édson Passos, região metropolitana do Rio de Janeiro, durante quase todo o mês de agosto, conforme determinação do Grupamento Especial de Policiamento em Estádios (GEPE), o #Fluminense vem buscando alternativas para encarar o Palmeiras no próximo dia 28 pelo #Campeonato Brasileiro e a solução está perto de acontecer. Em entrevista concedida ao portal Só Notícias, de Cuiabá, nesta terça, o presidente da Federação Mato-grossense de Futebol (FMF), João Carlos Oliveira declarou ter sido consultado pelo Tricolor sobre a possibilidade de levar a partida para a Arena Pantanal, em Cuiabá, capital daquele estado.

Publicidade
Publicidade

"Fez contato (Fluminense). Agora depende do clube, que é o mandante. Depende de uma concordância com o adversário, mas acredito que não terá problemas, pois o Palmeiras jogou aqui no ano passado", comentou.

Ao mesmo portal, Oliveira fez outra revelação. Segundo ele, o Flu também cogitou de exercer o seu mando na partida de ida das oitavas-de-final da Copa do Brasil (dia 31, contra o Corinthians) na Arena Pantanal. No entanto, acabou, posteriormente, desistindo da ideia.

"A partida da Copa do Brasil será disputada no estádio do América (Giulite Coutinho), que já está arrendado pelo clube. Como o Fluminense disputa uma eliminatória, preferiu não correr riscos", acrescentou o dirigente.

O duelo contra o Palmeiras não será o único que o Fluminense será obrigado a jogar em outro estado durante o período da realização das Olimpíadas do Rio.

Publicidade

No próximo domingo, às 11h (de Brasília), o Tricolor das Laranjeiras irá ao Kléber Andrade, em Cariacica, no Espírito Santo, para iniciar a sua participação no returno do Brasileiro, tendo, como adversário, o América-MG.

Jogar fora de sua sede, inclusive, é algo comum para a equipe das Laranjeiras em 2016. Como o Maracanã só estará liberado em outubro, o time já atuou em outras praças do território nacional, como o Raulino de Oliveira, em Volta Redonda, a Arena da Amazônia, em Manaus e o Mário Helênio, em Juiz de Fora. #PaixãoPorFutebol