Apesar de estar chamando mais atenção nesses Jogos Olímpicos, com a presença de vários atletas militares no pódio, o Programa Atletas de Alto Rendimento das #Forças Armadas já rende fruto há alguns anos, razão pela qual mantém a perspectiva de continuidade.

Ainda em 2015, o comandante da Marinha Carlos Chagas, que é responsável pelo Centro de Educação Física Almirante Adalberto Nunes, já havia confirmado ao jornal Lance a intenção de que o programa permanecesse em funcionamento até pelo menos 2020, ano dos próximos Jogos Olímpicos em Tóquio.

A perspectiva daquele momento foi confirmada este ano pelo atual ministro da Defesa, Raul Jungmann, que não só ratificou a permanência do projeto, como também garantiu a verba de R$ 18 milhões em 2017 para manter o programa na ativa.

Publicidade
Publicidade

Até o momento, pelos resultados alcançados desde o início do programa, é possível afirmar que a iniciativa tem sido bem-sucedida. Nos últimos Jogos Mundiais Militares, em 2015, o Brasil conseguiu evoluir bastante, alcançando o 2º lugar no quadro de medalhas, e nesses Jogos Olímpicos os atletas das Forças Armadas estão dominando as conquistas do Brasil, com 10 das 12 medalhas conquistadas até o momento. #Olimpíadas