A gestão Eduardo Bandeira de Melo encontrou um forte apoio no imbróglio envolvendo a renovação de contrato com a Rede Globo. Nesta quarta, o Grupo SóFLA emitiu uma nota onde concordava com a atitude do presidente rubro-negro em não aceitar a proposta da emissora carioca para permanecer sendo a única a transmitir o #Campeonato Carioca pelo próximos três anos.

Segundo o documento, o grupo, mesmo não encontrando eco nos demais grandes, acredita que o #Flamengo está certo na postura de firmar o seu protagonismo junto à Globo e, principalmente, mostrar para a Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (FERJ) de que, sem os clubes, o Campeonato Carioca não tem qualquer sentido e as agremiações deveriam ser melhores valorizadas.

Publicidade
Publicidade

"Os clubes são a fonte de valor do Campeonato Carioca, e nada mais justo – e apropriado – que afiram eles mesmos, sem intermediários, o que corresponde a esse valor. O Flamengo está certo em pleitear que a verba relativa aos direitos de transmissão seja repassada a quem de direito, e não à FERJ", dizia parte do documento publicado.

Para concluir, o SóFla acredita que, mantendo essa postura, a agremiação da Gávea transmite uma mensagem não só para o Rio, mas também para o futebol brasileiro e ela precisa ser bem ouvida.

A principal crítica do Flamengo é ter de receber o mesmo valor pago a Vasco, atual bicampeão estadual, Fluminense e Botafogo, cerca de R$ 140 milhões, alegando ter mais torcedores e ser o líder de audiência nas transmissões de futebol.  A Globo contra-argumenta que, diferentemente do Brasileirão, não existe separação de grupos e cada um dos grandes, no Carioca, tem, basicamente, o mesmo número de partidas exibidas.

Publicidade

Paralelamente aos bastidores, dentro de campo, o Flamengo se prepara para tentar uma virada na Copa Sul-Americana. Após ser derrotado no Orlando Scarpelli, em Florianópolis, por 4 a 2, o Rubro-Negro necessita vencer o Figueirense por 2 a 0, 3 a 1 ou, no mínimo, três gols de diferença no confronto desta quarta, às 21h45 (de Brasília), no Kléber Andrade, em Cariacica, região metropolitana de Vitória, no Espírito Santo, para avançar no torneio continental. Se devolver o placar da capital de Santa Catarina, terá que buscar a vaga nos tiros livres da marca de pênalti. #PaixãoPorFutebol