Mario Gómez já garantiu que o seu futuro não passa na Turquia e nem sequer na Itália. Tal como informa o jornal “A Bola”, o atacante alemão está em negociações com grandes clubes europeus, Borussia de Dortmund e Barcelona, sendo que, por isso mesmo, a proposta que recebeu do Sporting é inconsequente. Apesar de ter garantido, através das palavras recentes do seu empresário, que quando recebeu a sondagem sportinguista teve o maior respeito pela Liga portuguesa, a verdade é que o artilheiro de 31 anos e titular da poderosa seleção alemã poderá mesmo continuar competindo em uma grande potência europeia na próxima temporada.

Depois de Barcos e Téo Guiterrez estarem com a sua saída confirmada, bem como a potencial venda de Slimani estar iminente para as próximas semanas, Jorge Jesus está ciente de que necessita urgentemente de uma grande contratação para conseguir atacar o título de campeão português na próxima temporada.

Publicidade
Publicidade

O escolhido para ocupar a posição de artilheiro do time foi o experiente Mario Gómez, contudo, o alemão humilhou os planos de Jesus e deverá assinar nos próximos dias pelo Dortmund ou então o Barcelona.

“O futebol português é sempre muito interessante”, garantiu o empresário do atacante, abordando assim a proposta que Mario Gómez recebeu do Sporting, mas que dificilmente vai ser fechada. Como informa o jornal “ A Bola”, sabendo perfeitamente dos problemas que estão perturbando a Turquia e da sua pouca vontade de continuar na Fiorentina, onde na temporada passada foi emprestado, o destino de Gómez poderá mesmo passar por um regresso ao futebol alemão ou então na sua chegada a um dos melhores clubes do mundo, o Barcelona.

Com as suas pretensões completamente arruinadas, Jorge Jesus vai ter que pensar agora em um outro grande nome para reforçar o seu ataque, principalmente se Slimani sair para a Premier League.

Publicidade

Nas redes sociais, muitos portugueses, sobretudo sportinguistas, garantem que Mario Gómez seria uma boa escolha, mas a verdade é que o experiente alemão iria fazer com que o clube português tivesse que fazer um enorme esforço financeiro para pagar o seu alto salário. #Negócios #Futebol Internacional